Justiça no BAFTA

Meryl Streep recebe prêmio de Melhor Atriz

A maior festa britânica de cinema, o BAFTA, aconteceu na noite de ontem (12) em Londres, na Inglaterra, e, ao meu ver, teve resultados justos. Para ser bem sincera, BAFTA e Cannes são os responsáveis por não me fazerem surtar com o Oscar. E teve prêmio indiretamente até para o Brasil!

Lá vai para os resultados, comentados:

Filme: “O Artista” (e olhe que é francês. e olhe que o evento é britânico. e olhe que o que tem de disputa entre Inglaterra e França na história não contabiliza no jogo do bicho.)
Diretor: Michel Hazanivicous – “O Artista” (mais um. e olhe que é francês.)
Longa Animado: “Rango” (como eu previ no post do Oscar… mas vá, a lagartixa mereceu)
Ator: Jean Dujardin – “O Artista” (mais um ‘-‘ to começando a achar que fizeram as pazes)
Atriz: Meryl Streep – “A Dama de Ferro” (agora a novidade)
Ator Coadjuvante: Christopher Plummer – “Toda Forma de Amor” (nem vi, não opino)
Atriz Coadjuvante: Octavia Spencer – “Histórias Cruzadas” (para não dizer que o Bafta tem preconceito com o povo dos EUA)
Astro em Ascensão: Adam Deacon (cri cri)
Filme Britânico: “O Espião que Sabia Demais” (olhe, eu já sabia. Gary Oldman, SEU LINDO)
Filme Britânico de Estreia: “Tyrannosaur” – Paddy Considine (Diretor), Diarmid Scrimshaw (Produtor) (right)
Filme em Língua Não Inglesa: “A Pele que Habito” (Espanha) (o que eu falei da justiça? Almodóvar sambou na cara do Oscar)
Roteiro Original: Michel Hazavanicious – “O Artista” (já vai em quantos? vinte?)
Roteiro Adaptado: Bridget O’Connor, Peter Straughan – “O Espião que Sabia Demais” (desculpem, mas só consigo pensar em GARY OLDMAN, SEU LINDO!)
Documentário: “Senna” (olha o “Brasil” aêe genteee!)
Trilha Sonora Original: Ludovic Bource – “O Artista” (para tirar qualquer suspeita de intriga…)
Fotografia: “O Artista” (diabo é omi? A Inglaterra tá devendo à França or what?)
Edição: “Senna” (cri cri)
Design de Produção: “A Invenção de Hugo Cabret” (ei, po, é Scorsese, também não vamos deixar o cara sem nada né?)
Figurino: “O Artista” (ok. já tá todo mundo quite, CERTO?)
Som: “A Invenção de Hugo Cabret” (Tá, dois tá de bom tamanho. Até porque no Oscar vão vir uns trezentos)

 

Daniel Racliffe


Efeitos Visuais: “Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 2” (Obrigada, BAFTA, por reconhecer AO MENOS isso)
Maquiagem: “A Dama de Ferro” (Eu queria dizer que Meryl Streep é muito linda. Sem mais.)
Curta Animado: “A Morning Stroll” (to por fora)
Curta: “Pitch Black Heist” (desse também)

Eu gostaria de agradecer muito ao BAFTA por não ter gastado nenhum prêmio com Os Descendentes. Muito obrigada, de verdade. Um beijo.

(Para ver uma galeria de fotos da premiação, visite este site)