Sergio Leone e o western spaghetti

Em 1965 era lançado um dos grandes clássicos do cinema mundial, “Por um Punhado de Dólares”, do diretor italiano Sergio Leone. A obra se destacou por trazer consigo um nova roupagem nos conceitos empregados por John Ford no western clássico. Com esse filme, Leone também lança o subgênero do western que ficou conhecido como “western spaghetti”.

capturebd23

cena-de-por-um-punhado-de-dolares-1964-de-sergio-leone-1322868209191_956x500

Um pistoleiro sem nome (Clint Eastwood) chega à San Miguel, uma cidade no México que faz fronteira com os Estados Unidos. O lugar está em guerra, dividido entre duas facções poderosas, os Baxters e os Rojos, e ambas querem o apoio do pistoleiro. Para ganhar dinheiro, ele aceita as duas propostas e passa a trabalhar para as gangues rivais. O filme fez surgir três lendas do cinema: o diretor Sergio Leone, o ator Clint Eastwood e o compositor Ennio Morricone, que compôs a trilha sonora de todos os filmes da trilogia dos dólares.

gv4glwx1gqfiwuinkdekv9xqo1_500

O filme se diferencia por trazer consigo uma visão diferente dos westerns americanos, em que agora os “heróis” não eram pessoas certinhas e com um caráter irrefutável. Sergio Leone trouxe com o filme um novo rosto para o gênero e surpreendentemente essa visão europeia do Velho Oeste revelou-se bem mais crua e verdadeiro, pois os valores que o herói carrega consigo se confundem muito com os valores dos bandido. Além do mais, pode-se perceber também no filme uma análise da construção dos valores da sociedade americana.

Por um Punhado de Dólares é baseado no filme Yojimbo do diretor japonês Akira Kurosawa. Apesar de possuírem similaridades no enredo, é perceptível a marca de Sergio Leone no filme, principalmente quando atentamos para os planos empregados na película e os diálogos entre os personagens.