Série “You” retorna em temporada mais intensa

A série You teve uma estreia pouco notória pelo canal Lifetime em setembro de 2018, até a sua chegada pela Netflix no final do mesmo ano chamar a atenção de quem estava a procura de uma boa maratona no streaming. A premissa da série conta com a história de Joe Goldberg (Penn Badgley) que, durante o trabalho como gerente de uma livraria, conhece Guinevere Beck (Elizabeth Lail) por quem se apaixona de imediato, mas ao longo da série vemos um personagem obsessivo, mostrando-se ser um verdadeiro psicopata.

Baseado no livro que leva o mesmo título da série, da autora Caroline Kepnes, traz um personagem com uma linha tênue entre amor e obsessão, a produção da Netflix consegue extrair perfeitamente o potencial de Joe através de seu ponto de vista com um roteiro atrativo e inteligente, mas caso não seja interpretado da maneira correta pode levar o público à romantização do personagem.

Na sequência, Joe assume uma nova identidade se passando como Will e se muda para Los Angeles na tentativa de recomeçar a vida após a morte de Beck. Durante a chegada, imediatamente se apaixona por Love Quinn (Victoria Pedretti), ambos acabam se envolvendo romanticamente e acompanhamos as reviravoltas do casal.

Para quem já acompanhou a primeira temporada pode estranhar um certo déjà vu durante a temporada seguinte, a trama realmente se repete quando o Joe se apaixona por mais uma vítima, causando mal a qualquer pessoa que ouse atrapalhar seu relacionamento, além de trazer mais um jovem personagem o qual aparentemente “tenta ajudar”, um risco assumido pelo roteiro que pode causar um certo desinteresse a quem acompanha a série.

Penn Badgley e Victoria Pedretti como o casal Joe Goldberg e Love Quinn

Mas, apesar da repetição, You consegue aprofundar ainda mais o carácter de Joe, trazendo mais intensidade à narrativa. Os flashbacks da infância mostram um pouco mais sobre a história do personagem, e no decorrer da temporada o roteiro descreve ações, intenções e os valores morais de definição própria, quando o mesmo pensa fazer a coisa certa ao punir alguém em prol de outra. Por vezes, o público pode se pegar torcendo por ele ou pelo casal, o que é compreensível já que a série é totalmente narrada sobre a mente conturbada de Joe, porém, é necessário lembrarmos que se trata de um personagem extremamente problemático.

Sobre o elenco, tanto Penn Badgley quanto Victoria Pedretti entregam atuações incríveis. Badgley interpreta perfeitamente um personagem que possui traços de um psicopata, e ao mesmo tempo consegue acrescentar certo carisma para prender a atenção do público. Enquanto a Love Quinn da Victoria – também conhecida por protagonizar A Maldição da Residência Hill – desenvolve um papel que, mesmo sendo o interesse romântico de Joe, possui uma narrativa mais autônoma – diferente da Beck – dinâmica que se intensifica ao lado do irmão Forty (James Scully) e que também traz boas reviravoltas nos episódios finais.

Por último, a série consegue manter o nível de qualidade estabelecida na primeira temporada, narrando uma continuação mais intensa e aprofundada aos protagonistas, a produção propõe uma análise a mente de um stalker e que vale a pena acompanhar.