A partir de amanhã, Cineclube Natal exibe produções locais no Solar Bela Vista

O Cineclube Natal e o Solar Bela Vista, dentro da programação do Cine Solar, estão iniciando um novo ciclo de filmes com exibições regulares no Solar Bela Vista, todas as terceiras sextas-feiras do mês, sempre a partir das 19h. Dessa vez, a programação aproxima-se com o conteúdo produzido no estado, e será uma ótima oportunidade para aqueles que desejam conhecer os personagens do audiovisual potiguar.

Sangue de Barro será um dos filme exibidos durante o ciclo

De agosto a novembro, haverá a exibição dos documentários premiados pelo DocTV. Todos os diretores dos documentários que serão mostrados participarão do ciclo para debater o seu filme com o público presente. Dessa forma, há possibilidade de discutir não somente a produção e direção de cada um dos documentários premiados, mas também aspectos técnicos e dificuldades de realização.

Lembrando que as sessões são gratuitas.

O Solar Bela Vista é localizado à Av. Junqueira Alves, nº 417, Cidade Alta.

Programação – Ciclo “O Fazer documentários: Visão Crítica”

16/8, sexta-feira, 19h, de Buca Dantas, Fabião das Queimadas – Poeta da Liberdade

 

Sinopse: A vida e obra do rabequeiro Fabião Hermenegildo Ferreira da Rocha, popularmente conhecido como Fabião das Queimadas.  Nascido escravo em 1848, na fazenda Queimadas, município de Santa Cruz, Fabião pertenceu ao major José Ferreira da Rocha. Aos dezoito anos de idade, comprou uma rabeca e passou a compor e tocar toadas e repentes pelas vaquejadas, casas e povoados de sua região. Por meio de seu trabalho artístico, conseguiu ganhar dinheiro o suficiente para comprar a própria liberdade e, posteriormente, a de sua mãe e de uma sobrinha.  Fabião das Queimadas morreu aos 80 anos de idade, em 1928, na sua pequena propriedade chamada Riacho Fundo, em Barcelona, interior do Rio Grande do Norte. Ele deixou inúmeros romances, como A Vaca Malhada e Boi Mão de Pau.

20/9, sexta-feira, 19h, de Marcelo Buainain, Hermógenes – Deus Me Livre de Ser Normal

Sinopse: A vida e a obra de Professor Hermógenes, mestre de yoga, escritor e poeta, um dos introdutores da Yoga no Brasil. A partir de depoimentos de personalidades como a cantora Elba Ramalho; o escritor Pierre Weill; o teólogo Leonardo Boff; os artistas multimídia Rogério Duarte e Bené Fonteles; os espíritas Chico Xavier e Divaldo Franco; o padre católico Zezinho e o músico Alberto Marsicano, bem como de presidiários e outros que ao longo dos anos travaram contato com suas idéias, o documentário revela a visão de mundo particular de Hermógenes, assim como da yoga que ele desenvolveu no país.

18/10, sexta-feira, 19h, de Fábio DeSilva e Maryland Brito, Sangue do Barro

Sinopse: Sangue do Barro aborda a exploração da violência pelos programas jornalísticos sensacionalistas a partir de um fato ocorrido no estado. Genildo Ferreira de França marcou a cidade de Santo Antônio dos Barreiros ao cometer 15 assassinatos em série em menos de 24 horas. Pouco antes dos assassinatos, Genildo havia escrito uma carta a um destes programas solicitando espaço para se manifestar. Sem conseguir o espaço desejado, Genildo encontrou seu lugar na mídia por meio de uma série de crimes.

14/11, quinta-feira, 19h, de Paulo LaGuardia, O Voo Silenciado do Jucurutu e Cais do Sertão

 

Sinopse: “O Voo Silenciado do Jucurutu” fala sobre a vida e a obra da cineasta potiguar Jussara Queiroz, cuja carreira foi interrompida por uma grave doença neurológica. “Cais do Sertão” é um filme sobre a história e importância de um dos mais tradicionais bairros de Natal, o Alecrim.