Chacal, Seu Madruga e eu

Quando dizem Ricardo Chacal, penso em Seu Madruga. Isso desde que li o livreto ”Seu madruga e eu”, que já foi publicado pela editora 7 Letras e terá uma nova edição, agora pela Jovens Escribas.

”Comecei a escrever o Seu Madruga no dia que me toquei que estava muito parecido com ele. Eu achava. Daí para o livro foi um pulo. Fui pingando no Facebook e a galera gostando. E juntei tudo e publiquei primeiro pela Cartoneira Caratapa, do Pedro Rocha. Depois pela 7 Letras, e agora a Jovens Escribas”, conta.

O livreto será lançado nesta sexta, dentro da programação da Virada Poética, em Natal. Custando apenas R$ 10, numa edição linda.

MG_3915-1024x682

O Chacal, como é um poeta há muito na ativa (e há muito incrível), já deu várias entrevistas respondendo aquelas perguntas clássicas do tipo ”Como você começou a escrever?” e ”Quais são suas maiores referências?”. Então, tivemos a ideia de fazer uma entrevista diferente, e, pra manter totalmente o estilo dele,  deixamos até as respostas em minúsculo mesmo, do jeito dele. Confiram:

O CHAPLIN: Por que você não come mais carne?

carne é de difícil digestão. é para animais de intestinos curtos como o tigre e a onça. o homem tem um intestino imenso, cheio de dobras. resultado a carne fica horas pra ser digerida e fermenta lá dentro. foi isso que eu aprendi. na prática, me sinto muito bem sem carne.

O CHAPLIN: Como é sua casa?

minha casa é legal. dá para um monte de árvores e o baixo gávea. mas quero ir morar fora do rio. cidade hoje me cansa.

O CHAPLIN: O que você mais gosta de fazer?

nadar, caminhar no jardim botânico e fazer palhaçada, também conhecida como performance. e falar meus poemas.

Capa da nova edição do ''Seu madruga e eu''
Capa da nova edição do ”Seu madruga e eu”

O CHAPLIN: Os poemas sempre vêm? Ou rola aquele bloqueio?

os poemas vêm porque não faço muita diferença entre poema e não poema. a gente pensa e escreve. normalmente sai bonitinho.

O CHAPLIN: Como é seu dia-a-dia?

acordo, pedalo, nado, Facebook. aí é burocracia. respondo emails. leio menos que gostaria. namoro quando tem com quem.

O CHAPLIN: E o Seu Madruga, tá feliz por lançar em Natal?

seu madruga tá feliz. se não ficasse, ganhava uma bifa.

O CHAPLIN: De que o poeta precisa?

preciso do que todo mundo precisa: respirar bem, beber e comer bem. gostar e ser gostado. o resto são nuances.

* Chacal lança na sexta o ”Seu Madruga e eu”, pela Jovens Escribas, na Funcarte às 20h. Antes, participa de um bate-papo com Nicolas Behr, às 18h. No sábado, Chacal participa de um sarau dentro do Bazar dos Independentes. Confira aqui a programação completa da Virada Poética.