"West Coast", de Lana Del Rey, indicado como melhor fotografia

“West Coast”, de Lana Del Rey, indicado como melhor fotografia

O Video Music Awards (VMA) é uma premiação organizada pela MTV e considerada tão importante quanto o Grammy Awards, sendo que o público vota no clipe desejado para ganhar o prêmio do canal. O CHAPLIN, a partir desta semana, vai comentar sobre os candidatos ao astronauta de prata, nome do prêmio oferecido.

No post dessa semana falaremos de duas das seis categorias técnicas, nas quais somente especialistas poderão votar. Explicaremos quem são os profissionais indicados que abusaram da criatividade e ajudaram a elaborar os vídeos.

No VMA estes quesitos são: direção de fotografia, coreografia, direção de arte, direção de clipe, edição e efeitos especiais. Esta parte é avaliada desde o surgimento da premiação, nascido em 1984.*

* Melhor direção, coreografia e efeitos especiais estão desde a fundação do VMA. O restante começou a ter premiações apenas na segunda edição, em 1985.

Vamos começar falando dos indicados para “Melhor Direção de Fotografia” e debulhar o currículo dos diretores desta área. Este profissional é responsável por fazer as orientações técnicas e a parte estética da produção audiovisual, ele analisará qual é o cenário, tipos de câmeras, lentes ou iluminação ideal para as filmagens.


Sobre VMA 2014:


O primeiro clipe é “City Of Angels”, da banda 30 Seconds To Mars, que retrata Los Angeles a partir de depoimentos de artistas e pessoas anônimas, além de mostrar imagens da cidade em diferentes ângulos e cores.

O diretor foi Jared Leto, vocalista do grupo, que contou com os mesmos parceiros de “Up In The Air”, também nomeado neste mesmo quesito na edição passada. O diretor de fotografia foi David Devlin, conhecido pelos trabalhos em “Applause”, da Lady Gaga, e “National Anthem”, de Lana Del Rey.

O segundo indicado é “Afterlife”, do Arcade Fire, cuja sinopse retrata uma família de imigrantes tentando sobreviver em outro país. As imagens para ilustrar os pensamentos e sonhos dos personagens estão atreladas à forma que a imagem é tratada, alternada entre sombreados e claridade, colorido e preto e branco.

A parte de fotografia foi feita pelo canadense Evan Prosofsky, um jovem de 24 anos que recentemente trabalhou na propaganda internacional da Sadia para o Dia das Mães. Em entrevista para CBC, antes de trabalhar com o grupo, ele contava que desejava trabalhar com eles, uma vez que era fã.

Evan Prosofsky foi diretor de fotografia de “Early Days“, do Paul McCartney. Uma coincidência nesta edição do VMA é que Evan também tem outro clipe indicado, que é “West Coast”, de Lana Del Rey, com imagens em preto e branco da vida de uma garota na Costa Oeste americana.

Beyoncé é a cantora que lidera o número de nomeações, o “Pretty Hurts”, que é uma mensagem contra a ditadura da beleza, exibe uma escolha de iluminação e composição do cenário que faz o espectador ficar por dentro do enredo contado. Contou com a direção de fotografia de Darren Lew e Jackson Hunt. O último citado já participou do clipe “Losing You“, de Solange, irmã da cantora.

"Pretty Hurts" é outro indicado como melhor fotografia

“Pretty Hurts” é outro indicado como melhor fotografia

O outro mencionado, Darren Lew, foi diretor de fotografia de “Chloroform“, da banda Phoenix, cuja direção do clipe contou com nada mais e nada menos que Sofia Copola, filha do diretor Francis Ford Copola, da trilogia “O Poderoso Chefão”.

O último candidato é “Hate or Glory”, de Gesaffelstein, produtor musical e DJ francês na qual já trabalhou com Kanye West e Daft Punk. O diretor de fotografia de “Hate or Glory” é Michael Regen, que participou de equipes dos vídeos de Skrillex, Arctic Monkeys e Jack White.

A segunda categoria técnica é “Melhor Coreografia”. A dança é uma parte essencial de qualquer videoclipe. Várias foram incorporadas no cotidiano das pessoas, como “Thriller”, de Michael Jackson, por exemplo. Durante os seus vídeos para explicar o conceito do seu novo disco, o qual intitula de álbum visual, Beyoncé explicou que a imagem sempre vai estar atrelada com o som.

Por falar nela, o clipe “Partition” está na lista do provável vencedor do prêmio. Antes mesmo que fosse lançado, vários dançarinos já tinham criado danças para esta canção que se tornaram virais da internet. A cantora contou com uma forte equipe de coreógrafos, pois o clipe é recheado de danças sensuais e tem um toque bem burlesco. O grupo de pessoas que participaram da produção foi: Svetlana Kostantinova, Philippe Decoufle, Danielle Polanco e Frank Gatson.

As danças do “Talk Dirty”, de Jason Derulo, também pode ganhar um astronauta de prata do VMA, a criadora da coreografia foi Amy Lee.

A coreografia do clipe "Talk Dirty", de Jason Derulo, pode fornecer o prêmio ao artista

A coreografia do clipe “Talk Dirty”, de Jason Derulo, pode fornecer o prêmio ao artista

O “Hideaway”, da Kiesza, foi gravado em um só take e mostra diversas coreografias e tinha que estar na lista, a coreógrafa que criou os passos realizados foi a dinamarquesa, residente em Nova Iorque, Ljuba Castot. Ela também atua como diretora de criação da cantora.

O terceiro indicado é o clipe póstumo do Michael Jackson, que contou com a parceria do candidato a novo rei do pop, Justin Timberlake. “Love Never Felt So Good” traz uma retrospectiva às diversas coreografias que Jackson lançou ao longo de sua rica carreira musical e esta homenagem foi desenvolvida por Rich e Tone Talauega.

Outro nome indicado para ganhar o prêmio nesta categoria é Ryan Heffington, que criou a dança do clipe “Chandelier”, da cantora Sia. Heffington é um experiente profissional e já trabalhou com Ke$ha, Arcade Fire, Muse e também para comerciais, programas de televisão e apresentações ao vivo. O cantor Usher é conhecido por ter clipes com danças envolventes, e com “Good Kisser” não foi diferente. O trabalho foi criado por Jamaica Kraft e Todd Samas.

Semana que vem continuaremos a falar dos indicados nas categorias melhor direção de clipe, de arte, efeitos especiais e edição.

3 Responses

Deixe um comentário

Your email address will not be published.