“Nelson Rodrigues é nosso Shakespeare brasileiro, só que ao invés de nobres e reis, ele retratou o homem comum, suburbano”, palavras de Zeca Baleiro, o autor ou, como ele prefere ser chamado, o compilador dos textos de Nelson Rodrigues na peça “A Paixão Segundo Nelson – Uma Farsa Musical Brasileira”. O espetáculo, que tem como base a faceta jornalística do autor, estreia nos palcos brasileiros aqui em Natal, nesta sexta-feira (29), às 21h no Teatro Riachuelo.

Fã declarado da obra do escritor recifense, Zeca Baleiro não se mostra só um habilidoso compositor e cantor, sua faceta escritor também pode ser percebida e apreciada nos livros “Bala na Agulha: Reflexões de boteco, pastéis de memória e outras frituras”, “Vida é um souvenir made in Hong Kong”, “A Rede Idiota e outros textos”. Produziu trilhas sonoras de diversos espetáculos teatrais ao longo dos anos, compiladas no disco “Trilhas – Músicas para Cinema e Dança”.

13841__c4a4202

Maranhense, Baleiro aceitou o desafio de criar um espetáculo a partir de colagens de textos menos conhecidos e jornalísticos de Nelson Rodrigues há quatro anos. A escolha e seleção dos textos, de cada frase e diálogo partia de uma perspectiva cênica. “A cada frase escolhida para entrar na peça eu renunciava outra que poderia ser tão interessante quanto!”, disse Zeca em coletiva de imprensa nessa quinta-feira (28) no Teatro Riachuelo.

Situado em um programa de rádio da década de 50, o espetáculo traz em cena oito atores: Rui Rezende, Helena Ranaldi, Jarbas Homem de Mello, Vanessa Gerbelli, Marcos Lanza, Giselle Lima, Lula Lira e Roberto Cordovani se revezando em diversos personagens. O espetáculo é dirigido por Debora Dubois e tem no palco os multinstrumentistas Adriano Magoo e Billy Magno. Embora o elenco tenha desmentido se tratar de um musical, há cenas de canto, dança e jingles! Sim, o universo da década de cinquenta foi recriado tomando como base o teatro de revista, as rádio novelas, as chanchadas e os musicais brasileiros. “Não é um musical aos moldes da Broadway, tem uma pegada de brasileiro”, disse Zeca.

13846__c4a4298

Quem espera um quê de embrulho no estômago e densidade, como nas obras rodriguianas talvez saia do teatro com uma perspectiva mais leve, ao menos essa é a ideia do elenco. E o ânimo do elenco! O brilho nos olhos dos atores e a vontade de fazer parte de um projeto totalmente inovador sobre a obra de Nelson Rodrigues motivou e entusiasmou a todos. “Quando a produção me ligou dizendo que era um Nelson Rodrigues com Zeca Baleiro eu disse sim e depois perguntei o que era!”, disse Jarbas Homem de Mello, que há pouco estava em cartaz com a peça “Chaplin”.

“Estrear no Nordeste sempre traz um calor, eu mesmo já comecei várias turnês minhas por aqui. Sair do lugar comum do eixo Rio-São Paulo e poder dialogar com um outro público com um outro olhar é sempre interessante”, disse Zeca Baleiro, autor da peça. E entre piadas, desventuras e sorrisos, a equipe de “A Paixão Segundo Nelson – Uma Farsa Musical Brasileira” chega aos palcos potiguares para o início de uma turnê que todos desejam que seja longa.

Em Natal, o espetáculo permanece em cartaz por três dias, até o domingo (31) e os ingressos estão sendo vendidos a partir de R$ 50 (inteira). Saiba mais informações sobre a temporada de “A Paixão Segundo Nelson” em Natal no site do Teatro Riachuelo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.