FarCry 4 e o poder de um marketing forte

“FarCry 4” é um game produzido e desenvolvido pela Ubisoft, responsável pela série Assassin’s Creed. O seu antecessor foi considerado um dos melhores shooters do ano e o 4 prometeu trazer grandes novidades com diferentes modos de ataque a postos avançados e uma expansão maior do mapa com muitas possibilidades.

O protagonista da vez chama-se Ajay Ghale e ele vai até Kyrat para poder depositar as cinzas de sua mãe, entretanto, esta região está numa extrema ditadura comandada por Pagan Min. Ajay é sequestrado por Pagan, então ele percebe o que o ditador tem feito com a cidade natal de seus pais e se une a causa contrária a ditadura de Min. Uma resistência chamada Caminho Dourado que um dia já foi comandado pelo pai de Ajay, mas que agora está sob as ordens de Sabal e Amita, portanto é a partir daí que a história de libertação de Kyrat tem início.

Comparado ao “FarCry 3”, este novo game trouxe bastante coisas inovadoras, como o ataque aero às bases inimigas, o sistema “Karma” que implica a popularidade de Ajay em toda a Kyrat em que mede suas ações com o Caminho Dourado. O sistema de caça continuou e também se aprimorou entre um jogo e outro, é bem mais difícil encontrar certos animais para aumentar suas possibilidades para guardar mais equipamento.

FC4_GAMESCOM_SLA_HUNTER-noscale

O modo cooperativo também é um ponto positivo do jogo, as missões e os ataques às fortalezas ou aos postos avançados ficam bem mais fáceis, além de toda a diversão atribuída de jogar com um amigo. Em questões de gráficos o jogo é bem bonito, paisagens espetaculares, os designs da população talvez deixe um pouco a desejar, por conta disso os visuais da população que perambula pelas estradas e florestas é bem igual. Entretanto, àqueles que se envolvem diretamente no rumo da história de Ajay são bem desenvolvidos em questões de visual.

A jogabilidade é um ponto importante, pelo menos na opinião desse autor que vos escreve, não foi um problema. É bem fácil manipular os controles, no inicio é um pouco complicado, mas quando se pega a prática tudo fica bem mais fácil e jogo com certeza flui bem melhor. Ainda sobre a jogabilidade, mas agora nos veículos utilizados para o transporte em todo mapa: são bem leves, é necessário um certo cuidado para não virar muito o volante, porque senão o gammer acabará capotando em algum penhasco e provavelmente morrerá. Recomendo a ter está preocupação com todos os veículos terrestres, já com os veículos aéreos como asa-delta e helicópteros e wing suit a direção é um pouco mais balanceada.

A jornada de Ajay Ghale durante sua estadia em Kyrat em trabalho com o Caminho Dourado é marcado por muitas reviravoltas, conflitos internos, drogas, e muito tiroteio. A trama de “FarCry 4” é bem curta, e isso foi uma das diversas coisas que me revoltam num jogo que tem a sua grandiosidade no mapa e atividades secundárias. O game perde muito em seu enredo principal, que é a libertação de Kyrat das mãos frias e sanguinárias de Pagan Min, em menos de 23 horas de gameplay entre liberar todas as torres de sino e postos avançados para conseguir avançar no mapa com segurança, é inadmissível que o final seja tão decepcionante.

2624180-fc4_gamescom_ow_rhinos

O que a história principal tem de tão insatisfatória, a paralela tem de curiosa e espetacular adentrando ao fundo da cultura hindu, trazendo as cores chamativas aos olhos e nos fazendo achar que estamos em alguma festa indiana.

Os animais de Kyrat também dão um show a parte, sejam eles terrestres, aquáticos ou aéreos, muitas vezes eles podem ajudar você numa incursão terrestre a uma base inimiga, distraindo os soldados da guarda real para matá-los ou desarmar os alarmes para evitar outras visitas.

Portanto “FarCry 4” tinha permissão para desenvolver bem mais o enredo principal, mas infelizmente não foi o que aconteceu, deixando o jogo totalmente sem um propósito no final, entretanto alguns personagens são bem desenvolvidos mesmo aparecendo tão pouco. O protagonista teve os seus mistérios totalmente resolvidos, então o jogo fica numa escala entre razoável e bom, dá pra se divertir por um curto espaço de tempo em seu modo offline. Já no seu modo online junto com dlcs que saíram no ano passado a “jogatina” com os amigos aumenta pra uma escala bem maior.