Na madrugada do último sábado, 23/04, o lançamento de Lemonade, sexto álbum de inéditas e segundo álbum-visual de Beyoncé, pegou muita gente de supresa. O último trabalho da cantora foi o homônimo “Beyoncé”, lançado há 3 anos  e rendeu ótimos singles, como Flawless, Pretty Hurts, Drunk in Love e XO.

De uma maneira geral, Lemonade é destruidor e tem o perfeccionismo que Beyoncé já mostrou em seus outros trabalhos. No álbum, as letras são impecáveis. Além disso, ela passeia por muitos ritmos, como o rock, rap, country e, logico, o R&B, surpreendendo seus fãs.

Há também a preocupação em abordar temas importantes, seguindo a mesma linha do seu penúltimo álbum. Os temas principais em Lemonade são a luta contra o racismo e a questão do empoderamento feminino, sendo que este tema já pode ser observado desde o álbum 4, em 2011, com a faixa Run The World (Girls).  Sua banda, desde que saiu do Destiny’s Child, é composta apenas por mulheres também.

O disco inicia com Pray You Catch Me, cuja vibe é bem triste. É uma música lenta gravada com maestria e seu ritmo dita o ritmo das duas músicas seguintes. A letra é forte e fala sobre desonestidade, além de racismo nas entrelinhas.

Logo em seguida temos Hold Up, minha aposta para um clipe icônico da cantora. Também aposto que essa música irá agradar muitos casais daqui para frente, já que fala sobre amor e a letra – embalada num tom suave – é simplesmente linda. Servirá tanto para relaxar como para sofrer por aquela desilusão amorosa.

A terceira música é Don’t Hurt Yourself, que tem a participação de Jack White. É aqui que o tema do empoderamento feminino surge pela primeira vez. Com uma pegada voltada pro R&B, ela marca o início da parte do álbum com ritmos mais agitados.

Sorry é a quarta faixa de Lemonade e parece ser uma autobiografia da própria Beyoncé. Porém, como a cantora passou por diversas realidades ao longo de sua vida, muita gente pode se identificar também com essa canção. A voz é ainda suave, mas por causa de seu toque mais dinâmico, Sorry se destaca.

A próxima, e uma das minhas favoritas, é a parceria com The Weeknd: a faixa 6 Inch. Nela, Beyoncé usa um tom de voz mais sexy e ainda há as influências de R&B de The Weeknd. A música traz a história de um assassina que mata por dinheiro e é destruidora mesmo! Analisando as entrelinhas, no entanto, a letra é uma conversa com as mulheres fortes do mundo inteiro, que ralam dia e noite para criar seus filhos. Os fãs de ambos os artistas, é claro, surtaram com a parceira.

beyonce-lemonade-hbo_0

Na metade do álbum temos Daddy Lessons, uma das músicas mais animadas do disco, com uma pegada country tipicamente do Texas. Beyoncé fala de seu pai e a relação dos dois. Ao final, Blue Ivy, filha da cantora, dizendo “Good Job B” (em tradução livre, “Bom trabalho, B”).

Em seguida, temos Love Drought, novamente uma música de desilusão amorosa. Traduzindo o título para o português, temos “Seca de Amor”, o que já dá para ter mais ou menos uma ideia do tamanho da sofrência de Beyoncé.

Sandcastles é embalada apenas por um piano e a voz da cantora. É mais uma desilusão amorosa. Há boatos na gringa que essa música foi concebida durante sua crise no casamento com o rapper Jay-Z. A nona música é a mais curta do disco, com apenas 1’21”. Beyonce e James Blake conseguem transmitir uma bonita mensagem para seguir em frente apesar do que aconteceu.

A música Freedom conta com a participação do ilustre Kendrick Lamar. Com essa dupla já se espera o melhor, não é mesmo? A mistura de pop, R&B e claro o rap é o carro-chefe da música. O curioso é que essa música – falando sobre liberdade – foi meticulosamente colocada depois de duas músicas que contam sobre arrependimento amoroso. Nessa faixa, encontramos o motivo pelo qual o nome do álbum é Lemonade. No final da música, a avó de Jay-Z discursa a seguinte frase em seu aniversário de 90 anos: “Eu tive meus altos e baixos, mas eu sempre achei a força interior para me puxar para cima. Eu estava servida de limões, mas eu fiz uma limonada”.

Beyonce apresentando "Formation" no Super Bowl desse ano

Beyonce apresentando “Formation” no Super Bowl desse ano

A anti-penúltima música é All Night, mais uma de minhas apostas para single da cantora Mais uma vez, Honey B vem com uma música que fala de amor.

Pra fechar com chave de ouro, a última música é o hit Formation, que foi apresentado no Super Bowl desse ano. Ela tem um formato rap no estilo de Flawless (do penúltimo álbum, Beyoncé), que é mesclado com um tom pop bem sutil.  É vibrante e qualquer ser humano, ao escutá-la, libera a diva que há dentro de si. Formation encerra um álbum variado, com muitas surpresas e ótimas canções.

Recomendo ao máximo Lemonade. Vale a pena cada minuto escutando e vendo os clipes de todas as músicas do álbum visual porque ele entrega uma nova Beyoncé.

One Response

  1. Avatar
    Elaine

    Beyoncé veio para DESTRUIR MESMO! O que dizer desse albúm maravilhoso confesso que acho que Sorry será o novo single(acho tão gostosinha a música),gosto muito de 6 Inch tmb e a parceria com The Weeknd ficou perfeita. O que dizer de um melhores vídeos Hold Up? Quem não queria dar uma de Bey e quebrar tudo que vê pela frente…
    Parabéns pelo post arrasou demais <3

    Responder

Deixe um comentário

Your email address will not be published.