Jacy | Foto: Divulgação

Janeiro cênico: confira um roteiro de espetáculos teatrais para assistir nessas férias

Mês de férias e não poderia faltar aquela programação teatral para os amantes das artes cênicas. Nesses últimos finais de semana de janeiro, três grandes espetáculos se apresentam no Teatro Riachuelo e no Largo Dom Bosco, Ribeira. Programação variada com valores acessíveis para as apresentações que acontecem no Riachuelo, e uma gratuita na Praça Augusto Severo, Largo Dom Bosco em frente ao Teatro Alberto Maranhão.

Começamos por Jacy, espetáculo do Grupo Carmim que, pela primeira vez, sobe ao palco do Teatro Riachuelo pelo Projeto Jornada Cultural, no dia 18, domingo, às 20h. Pude conferir o espetáculo no mês de estreia na Casa da Ribeira e confesso que fiquei extasiado com tamanha exuberância e qualidade artística dos envolvidos. Quitéria Kelly e Henrique Fontes deram vida a uma frasqueira encontrada no lixo em uma esquina de Natal. Foram três anos de pesquisa sobre a vida secreta de uma mulher chamada Jacy, dona da frasqueira, que viveu por Natal durante a 2ª Guerra Mundial. Lembro que quando saí da Casa da Ribeira, assim que acabou o espetáculo, disse pra um amigo: Meu Deus, o mundo tem que assistir isso, é teatro dos bons!

Jacy | Foto: Divulgação
Jacy | Foto: Divulgação

Seguindo nosso roteiro, no dia 24, sábado, às 20h na Praça Augusto Severo, em frente ao Teatro Alberto Maranhão, o forró toma conta da Ribeira levando os espectadores a conhecerem a história do Rei do baião, Luiz Gonzaga. O premiado musical Gonzagão: A Lenda chega a Natal em única apresentação, trazendo a trajetória do homem que virou mito ao disseminar pelo Brasil a verdadeira origem do forró. Com acesso gratuito, o espetáculo pretende deixar sua marca comovendo e divertindo o público com a história do cantor e compositor de grandes canções.

Finalizando nossa programação, dia 25, domingo, às 20h, é a vez do Grupo Tropa Trupe apresentar seu espetáculo A Lenda do Trapezista Cego, dentro do Projeto Jornada Cultural no Teatro Riachuelo. Com parceria da Companhia Internacional Sin Plugares, o grupo reuniu histórias e contos que foram vivenciados sob a lona do grupo, uma delas foi a morte de um trapezista que enxergava muito pouco, pertencente à tradicional família circense potiguar do Circo Saturno. Nesse espetáculo, o grupo mantém seus trabalhos com as técnicas circenses e de clowns, demonstrando irreverência no fazer teatral.

Portanto, se quiser sair da rotina das férias aproveitando a programação teatral que segue durante o mês, anote nossas dicas e se deleite com espetáculos feitos por grupos da terra e de âmbito nacional! Uma jornada teatral ao universo das artes cênicas em Natal!