Geralmente, obras cinematográficas são como grandes jornadas, onde os personagens partem de um ponto de relativa calmaria, de sua rotina, e são postos à prova por algum motivo. Todo personagem ou busca algo ou foge de algo, é o que dizem os estudiosos do roteiro. Se pararmos pra pensar a coisa é bem por esse caminho mesmo.

O espectador é levado a um processo de imersão, no qual vai se envolver com a história e,  por alguns bons minutos, “viver” o filme. Ao final, estarão todos mudados, o personagem nunca mais será o mesmo, nem você que o acompanhou desde o início, passando pelos mais diversos estados emocionais.

E, assim como em viagens, restam lembranças, boas ou ruins. No caso dos filmes ficam cenas e sequências que de alguma forma são marcantes. Com certeza você deve ter sua listinha. Eu fiz a minha, e a compartilho com vocês.

Cena marcante de "Holy Motors" (2012)

Cena marcante de “Holy Motors” (2012)

A chuva de sapos em “Magnólia”

O dramas pessoais dos diversos personagens do filme de Paul Thomas Anderson estão em seu auge, e são interrompidos pelo estranho acontecimento, que faz os bichos caírem do céu e muda a tônica emocional da história.

Cena de luta em “OldBoy”

A batalha entre o protagonista Oh Dae-su e uma centena de capangas é um dos momentos mais épicos do grande filme do coreano Park chan-wook. Detalhe para a primorosa fotografia e as pitadas de ultraviolência que precedem o embate.

Uma das desconcertantes sequências de “Holy Motors”

O longa do francês Leos Carax é quase que uma viagem lisérgica, cheia de acontecimentos surreais. Vários trechos são dignos de marcar quem assiste. Este em si vale pela belíssima música que acompanha o fim da jornada do protagonista Oscar, após um dia vivendo vidas diferentes.

A carta de Dora em “Central do Brasil”

O roadmovie de Walter Salles é uma obra belíssima, com roteiro, atuação, fotografia e trilha perfeitos. Este momento é a cereja do bolo. Tente impedir que o cisco caia no seu olho.

O clímax de “O último dos Moicanos”

O clímax é o momento máximo de um filme, comparado ao gozo em uma relação sexual. Aqui, em uma bela sequênica, o destino de Hawkeye(Daniel Day Lewis) e seus amigos chega a seu trágico, porém bonito, fim. A carga emocional não seria a mesa sem a fantástica trilha que envolve os acontecimentos. Contemplem também as belas montanhas.

O incrível suicídio em “Taxidermia”

O longa do húngaro György Pálfi une o escatológico e o grotesco à uma estética extremamente cuidada e bela, por mais paradoxal que possa soar. Esta cena é um exemplo. Espetacular.

A cena do cemitério em “Três homens em conflito”

O último filme da trilogia dos dólares de Sergio Leone é um verdadeiro épico do western. Após uma traiçoeira jornada em busca de um tesouro, os pistoleiros enfim chegam ao cemitério que guarda a riqueza. A abertura do plano e a entrada da magistral trilha de Ennio Morricone são de arrepiar. Acompanhem os giros da câmera e fiquem boquiabertos.

O que acharam da lista? comentem, seu feedback é importante.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.