Livros e HQ’s: Superman x O Homem de Aço

Os últimos anos têm sido muito proveitosos para a produção de filmes de super-heróis, sobretudo quando a Fox lançou o primeiro X-Men em 2000. Depois disso a Marvel (que havia vendido os direitos cinematográficos dos personagens nos anos 90 após quase falir) resolveu dar os primeiros passos nessa nova década lançando o filme de seu principal herói: o “Homem-Aranha”, em 2002. Em seguida houve uma enxurrada de filmes excelentes, bons, médios, ruins, horríveis e “Superman, o Retorno”. E é nisso que vamos focar nesse texto (vamos deixar os bat-mamilos de “Batman e Robin” de 1997 pra outro dia).

Brandon Routh (Superman Returns) e Henry Cavill (Man Of Steel)

Tudo começou quando resolveram fazer uma continuação dos aclamados filmes do Christopher Reeve, o eterno Superman. Podiam ter chamado Tom Welling que estava fazendo um grande trabalho em Smallville e já tinha a experiência necessária para ser o Último Filho de Krypton em uma película. Mas não, o escolhido foi o pouco conhecido Brandon Routh num filme sobre um super-herói que possuía um hiato de quase 30 anos. Depois do roteiro original (que incluía uma luta com Doomsday, um dos inimigos mais fortes do Superman) ter sido alterado centenas de vezes, o filme acabou ficando muito chato (quase não acontecem lutas numa história em que o protagonista é o ser mais poderoso do mundo), o que resultou num fracasso, causando de fato o “retorno” de Clark Kent à geladeira da Warner.

Anos após o ocorrido e impulsionado com o sucesso da trilogia Batman (encabeçada por Christopher Nolan e estrelada pelo nada carismático Christian Bale), a emissora de Friends decidiu dar mais uma chance ao Homem de Aço lançando um filme homônimo. Dirigido por Zack Snyder (o mesmo diretor do excelente Watchmen e 300, duas HQs que foram muito bem adaptadas) e com Nolan na produção executiva, “Man Of Steel” (2013) conseguiu recuperar a dignidade e devolver as esperanças dos fãs de Kal-El em vê-lo usando seus poderes pra valer e causando muita destruição e diversão nas salas de cinema. Entretanto, assim como o Cruzado de Capa foi “adaptado pro mundo real”, o kryptoniano que veio para a Terra ainda bebê precisava receber esse mesmo toque pra ficar “mais próximo” dos fãs, o que gerou uma série de mudanças à origem do personagem icônico. A pergunta é: quais foram essas mudanças?

 

Superman na versão mais conhecida

A quem não teve a oportunidade de assistir ao filme, peço encarecidamente que pare a leitura por aqui, pois spoilers surgirão abaixo, o que pode comprometer a surpresa do expectador ao vê-lo. Tem certeza que quer continuar? Pois bem, vamos começar. Primeiro, vamos mostrar as semelhanças para depois enumerar algumas diferenças entre o protagonista do filme e o personagem das HQs. Em ambos os mundos, Kal-El é mandado à Terra ainda bebê, encontrado pelo casal Kent em Smallville e criado como se fosse um humano, aprendendo os valores que serviriam pra firmar sua base como defensor do planeta em que fora criado. Até aí é tudo igual, porém nesse filme as diferenças são tão importantes quanto as semelhanças.

Dentre elas, podemos citar a mudança no modo de nascimento dos kryptonianos. Todos são criados em laboratório, diferente de Kal-El que é concebido da maneira “tradicional”. Com o planeta entrando em colapso, Jor-El, seu pai, o envia pra Terra para que possa ser salvo e, sendo banhado pela radiação emitida pelo Sol Amarelo a vida toda, tornar-se-ia um Deus no planeta azul. Nas HQs a fraqueza do Superman é a Kryptonita, uma pedra radioativa criada a partir dos restos de Krypton. No filme a fraqueza dele se resume a afastá-lo dos raios solares, fazendo-o perder sua força, o que inicia o clímax do filme que é a sua luta com o General Zod (que estava trancado numa versão diferente da Zona Fantasma, que nas HQs é literalmente outra dimensão, enquanto no filme se trata de uma nave na qual existem prisioneiros congelados). Além da reforma no logo e no uniforme (que passaram a ter mais detalhes), outra mudança pertinente foi a retirada da cueca vermelha. Com a reformulação nas HQs da DC Comics nos “Novos 52”, Superman passa a não usar mais a sunga por cima da calça (apenas nos principais títulos), mudança esta que foi aprovada pelos novos fãs e desaprovada pelos tradicionais.

Imagem divulgada na Comic-Con 2013

A promessa feita antes do lançamento foi que a arrecadação dele pagaria o tão esperado “Liga da Justiça”, que finalmente rivalizaria com o aclamado “Os Vingadores”, da Marvel, mas os planos da Warner e DC parecem ser outros. Ao invés de já produzir o filme sobre a equipe mais poderosa da editora, a história escolhida pra ser feita foi uma continuação direta baseada no arco “O Cavaleiro das Trevas” de Frank Miller. Ainda sem título definido, “Superman X Batman” de 2015 promete a volta de Henry Cavill no papel de Kal-El e, com a saída de Christian Bale, o escolhido para ser o Batman foi o… Ben Affleck. Assim como o Bale e o Michael Keaton foram duramente criticados ao serem escalados para o papel, Affleck também foi alvo dessas mesmas críticas, com pessoas pedindo até para Obama que o antigo intérprete do Demolidor fosse substituído por outro ator, como Josh Brolin, que além de ser fisicamente mais parecido com Bruce Wayne, enquadra-se no requisito presente da narrativa sobre o Batman ser mais velho que o Superman. Só saberemos se ele será um bom Cruzado de Capa ou não após vê-lo em ação. Cavill conseguiu ser outro Reeve, vamos ver se no caso do Affleck teremos outro Bale ou outro Clooney.