Milton Nascimento. O que você pensa quando lê esse nome?

Fotos: Regina Azevedo e Victor H.

Fotos: Regina Azevedo e Victor H.

Eu pensava: um dos mais renomados artistas da MPB. Porque, claro, todo mundo já ouviu Milton Nascimento. Mesmo que não saiba.

No feriado do dia 1º, pra começar o mês de maio com toda a luz do mundo, centenas de pessoas rumaram ao Teatro Riachuelo pra ver a grande estrela de perto em seu show “Uma travessia”. O resultado de tudo isso foi um grande espetáculo feito por Milton e seu público, fiel do início ao fim.

Fotor050217394

Foto: Victor H

Milton subiu ao palco do teatro quase lotado cantando sua famosíssima ”Bola de meia bola de gude”, de composição conjunta com Fernando Brant.

Sua banda, composta por Kiko Continentino (teclado), Wilson Lopes (guitarra), Gastão Villeroy (baixo),  Lincoln Cheibi (bateria) e Victor Santiago (sopro), possuía uma fluidez e sincronia invejáveis.

Entregue à magia da  iluminação do show, via-se um público que não canta todas as músicas de Milton em coro, mas observa, atento, hipnotizado, o retrato do artista quando artista, puro, dando todas as suas forças ao palco. E as pessoas que por sorte estavam ali balançavam a cabeça, por vezes sorriam e até mesmo choravam com o som da sanfona que Milton ganhou de sua mãe, quando pequeno, e tocava com ela na rua e em festas.

Foto: Victor H

Foto: Victor H

Milton cantou seus maiores sucessos, como‘Maria, Maria” e ”Fé cega, Faca amolada”  e, também, ”O sol”, de Jota Quest, quando ele dividiu o seu microfone com o público. Pra fechar uma hora e meia de um maravilhoso show, ele se despediu com ”Travessia”, sua primeira música de sucesso e que é, também, homônima à seu primeiro álbum e à própria turnê.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.