Nós somos Charlie

jesuiO triunfo do terrorismo – regado pelo fundamentalismo religioso, pela deturpação dos falsos profetas, pela ignorância dos seguidores e pelo cabresto da promessa eterna – ganha mais força, derrubam as fronteiras e as barreiras que antigamente nos protegiam. Vivemos em uma censura do medo, em mundo onde não podemos mais expressar nossas ideias, nossos valores, nossos pensamento, nossas emoções.

A religião agora se torna o escudo dos covardes, dos medrosos, dois imbecis, dos ignorantes, dos idiotas, dos fracos e todos os substantivos pejorativos que venham a existir na língua portuguesa, inglesa, francesa, etc. A todos que acham que podem se tornar juízes e executores por colocarem em baixo dos braços um livro e na cabeça palavras vazias, o meu repúdio e sinceramente os meus mais sinceros pêsames, pois você pode está em pé e andando, mas não passa de um animal irracional que é comandado por rédias curtas e por chicotada no lombo.

Estamos perdendo a batalha para os ignorantes, mas não desistiremos de nos portar como pensamos, de continuar a fazer o que acreditamos, pois não somos servos de um profeta mundano, somos donos de nós mesmos e seguimos mais que promessas falsas.

A todos que sofrem devido ao fundamentalismo e, principalmente, ao Charlie, força e continuem a luta, pois jamais iremos nos acovardar!