Prefeitura começa a divulgar programação do Dia da Poesia em Natal

O Dia Nacional da Poesia, 14 de março, é uma homenagem a Castro Alves. Em terras natalenses, este ano, comemoraremos, de acordo com a Prefeitura, com 24 horas de ”saraus, debates, oficinas, homenagens, café com poesia, exposições, lançamentos de livros, poesia lambe-lambe, shows musicais e performances.”

O poeta Chacal já é nome confirmado na programação do Dia da Poesia em Natal

O poeta Chacal já é nome confirmado na programação do Dia da Poesia em Natal

Já existem dois grandes nomes confirmados: Chacal e Nicolas Behr, que vão falar sobre poesia marginal. Chacal, inclusive, veio à FLIPIPA do ano passado e já possui convite para participar da FLIN desse ano. Ponto pros envolvidos. Quando se trata de poesia, tem que chamar mesmo. Inclusive por que não fazer um CEP 20.000 (centro de experimentação poética pelo qual já passaram muitos poetas incríveis) aqui?! Seria uma grande ideia.

Também estão confirmadas a participação do coletivo SPVA (Sociedade dos Poetas Vivos e Afins) e  homenagem a Palmyra Wanderley. Outro destaque é a ideia de levar a poesia aos ônibus, que, na verdade, já existe em São Paulo há bastante tempo, inclusive num trabalho massa do coletivo Poetas Ambulantes. Na programação do Dia da Poesia em Natal, o coletivo SPVA fará um recital saindo da rodoviária e também haverá contação de histórias nas Estações de Transferência.

Dácio Galvão, secretário municipal de Cultura, promete incluir na programação também os poetas da nossa terra. Como a programação ainda não está pronta, e portanto não temos noção do que vem por aí, deixo aqui uns palpites.

Existem muitos jovens natalenses escrevendo e vivendo poesia hoje. Seria interessante levar ao evento jovens do coletivo Iapois, Poesia!, que está em atividade desde 2012; alguns autores de poesia publicados nos fanzines da Editora Tribo, também os autores da Sarau das Letras (destaque especial pra Leonam Cunha, que está com seu livro novo ”Dissonante”) e os autores de poesia da Jovens Escribas (Sinhá, por exemplo, é uma das melhores poetas atualmente. E é coisa nossa).

Se querem fazer sarau, pra ”prestar”, também tem que chamar Ruy Rocha e Carito Cavalcanti, que moram aqui e já agitaram muito sarau – e ainda agitam. Daniel Minchoni, que hoje mora em São Paulo, também podia ser chamado, já que fez parte, junto com Ruy e Xavier Delnet, do coletivo Poesia Esporte Clube. José de Castro também tem um trabalho que deve ser valorizado, além de Carlos Gurgel, que não pode ficar de fora da programação.

E isso é só pra dizer o básico. Fiquemos de olho na divulgação da programação completa, que deve sair nos próximos dias.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.