A cidade de MossoHell (também conhecida como Mossoró) não para de surpreender quando o assunto é rock’n’roll. A bola da vez do “celeiro de bandas do RN” é o instigante Revanger, banda de heavy metal que lançou recentemente o seu primeiro registro oficial, o ep Gladiator.

Com aproximadamente um ano de formação, a banda deflagrou seu ep debut para o mundo, lançado pelo selo “mossohellense” Rising RecordsBones In Traction (RN), Darksyde (CE), Primordium (RN) – contendo seis faixas de um empolgante heavy metal, com parte cantada em inglês e a outra em português.

foto-by-rafael-passos

Foto: Rafael Passos

O disco abre com uma intro chamada “Enter Hades” que demonstra a necessidade de fôlego para acompanhar o ritmo da banda. Logo depois é a vez de “Crazy Words”, riffs elétricos e um solo bem executado marcam a primeira música do álbum. Em seguida é a vez de “Hells Angels” – uma homenagem ao clube de motociclistas originário da Califórnia e que possuem filiais em boa parte do planeta – música cheia de energia conduzida por ótimos riffs e uma pegada dinâmica na bateria.

Chegamos à metade do disco e a quarta faixa chama-se “The Evil Song”, assim como nas duas faixas anteriores, essa também se caracteriza por ser bem enérgica. A música seguinte trata-se da faixa que nomeia o disco, “Gladiator”, com quase seis minutos, ela mostra a capacidade da banda de mostrar sua força em uma batida mais cadenciada, variando das músicas já apresentadas.

Por último, fechando o disco, temos “Chuva de Balas”, cuja referência do título remete ao musical que acontece anualmente nos festejos juninos na cidade de Mossoró. A sua letra retrata a violência do interior do Nordeste brasileiro fazendo uma suave analogia com o velho oeste norte americano, como no refrão “este é o oeste sangrento/ que faz você violento”. Essa faixa, juntamente com “Hells Angels”, talvez sejam as melhores músicas presentes na obra dos mossohellenses.

12243084_1494676547500675_2669857054374102775_n

No geral, a produção do disco demonstra uma qualidade profissional, que é habitual nas bandas do casting artístico da Rising, sejam bandas recém iniciadas, como é o caso do Bones In Traction, assim como bandas com bastante bagagem, como Darksyde e Primordium. Outro ponto relevante, no tocante ao Revanger, é a influência do Judas Priest na proposta sonora da banda, assim como a referência vocal buscada pelo frontman Patrick Raniery na banda de heavy metal californiana Omen, cujo tom de voz é bem próximo ao do ex vocalista JD Kimball (1958-2003).

Assim, o ep Gladiator mostra que o Revanger está em ponto de bala para disputar inúmeras batalhas nas arenas do underground potiguar e nacional, fortalecendo a tradição mossoroense de gerar ótimas bandas no cenário rock/metal potiguar.

Fanpage da banda no Facebook.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.