Santa Vingança e seu venenoso álbum “Inquebrável”

Capa do álbum "Inquebrável"

Capa do álbum “Inquebrável”

O cenário brasileiro de metal, rock e hard rock (em especial), anda bem escasso, existem boas bandas, mas grande parte delas está fora do circuito brasileiro de música, ou seja, será bem raro você ouvir suas produções nas estações de rádio. Você poderá achar as músicas em um serviço de streaming, como o Spotify ou o Deezer, como também no YouTube, ou ainda comprar as músicas através do site da banda. Algumas delas até disponibilizam o download de forma gratuita pelo seu site oficial. De toda forma, o que importa é que quem gosta vai acabar achando uma forma de ouvir o som.

Santa Vingança é uma dessas bandas que fazem parte de um circuito paralelo, fazendo hard rock da melhor qualidade, metendo rock n’ roll na cabeça de muita gente. A Santa vai além do arroz com feijão, traz um belo de um contra-filé à milanesa! (risos) Brincadeiras à parte, o trabalho da banda é de se apreciar, com foco bastante no estilo que é bastante claro no som, tem que ser hard rock e dos bons, nada de guitarras “mais ou menos”.

Essa dedicação em seguir dentro do estilo musical é bastante louvável, afinal de contas, seguir no mesmo estilo num momento comercialmente falando onde o mercado te traga e te obriga a fazer “pequenos ajustes” é de se tirar o chapéu. Pontuo aqui algo importante: existe uma grande distinção entre uma banda querer ter o seu som modificado ou ser obrigada a fazer devido a pressões de gravadora e de contratos.

Preservando seu estilo desde o princípio, Santa Vingança, em seu novo álbum intitulado “Inquebrável”, traz um nome sugestivo sobre toda a questão de se manter fiel ao que eles acreditam. O nome do álbum por si só tem bastante força e passa uma expectativa que é perfeitamente atendida aqui. A banda cria um trabalho tão icônico quanto seu álbum de entrada (O céu não é aqui) e mostra que pode sim fazer parte do circuito nacional de bandas que tocam nas rádios, como a banda Malta, do SuperStar, que mostra que rock pode permanecer nas paradas sim!

O CD tem sua apresentação com uma das minhas favoritas, “Intenso e forte”, que trás uma melancolia da dúvida do homem que não sabe para onde caminhar e se sente com medos, ou os deixa no inferno. Lidar com as incertezas e dor da vida é algo que pode fazer parte de qualquer pessoa, e Santa Vingança canta aquilo que parte do sentimento e da alma, trazendo nessa primeira música o peso do hard rock, junto do sentimento e da verdade de uma letra forte. Com um final avassalador: então é isso que vai me fortalecer! Além de todo significado emocional, devemos destacar e notar o trabalho das linhas de guitarra, vocal e bateria. As guitarras soam como um grito afinado que parecem contrastar com a voz aveludada e bem encaixada na música.

Da esquerda para direita: Victor Luis (Baixo), Paulo Guilherme (Bateria), Danilo Felix (Vocal) e Guilherme Marques (Guitarra)

Da esquerda para direita: Victor Luis (Baixo), Paulo Guilherme (Bateria), Danilo Felix (Vocal) e Guilherme Marques (Guitarra)

Minha música favorita do álbum é “Quantas vezes”, que vem com um guitarra pesada e uma letra bem forte: fé pra continuar, força pra viver! Quando todos se levantam contra mim e um a um vamos derrubar! Se você é amante de músicas com peso no instrumental ou com uma letra que te faz querer cantar junto, não tenha dúvidas que a faixa foi feita para você. É praticamente impossível não notar a performance bem casada das guitarras, bateria e vocal; aposto que faria sucesso no meio comercial, mas a música é boa justamente por cantar o que eles sentem e acreditam.

Minha recomendação pessoal é que você baixe o CD da banda e aprecie o som, porque é realmente de qualidade e muito bem produzido. A melhor forma de descobrir se uma banda ou artista é bom é ouvindo seus trabalhos e para ouvir a Santa Vingança você paga absolutamente nada, na faixa, for free, na ponte preta, no vasco, de graça!

Ouça o WebClipe da música “O Cara, Parte II”.

Ouça o álbum completo ou baixe através do SoundCloud.

Sobre o(a) autor(a)

Avatar

Analista de Sistemas, nas horas vagas web designer, estudante de Sistemas de Informação, apaixonado por Tecnologia, Informática, videogames, rock n' roll, boa música, teatro, cinema, gibis e quadrinhos. Se um sorriso resolvesse todas as coisas, seria uma pessoa muito bem resolvida com a vida. Além disso, Cristão por escolha e amor, amante das pessoas e do calor humano.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

Your email address will not be published.