Séries e TV: As séries que fazem aniversário com O Chaplin

 

 

 

Semana de aniversário de “O Chaplin” e o “Séries e TV” não poderia deixar de comemorar junto. Dois anos de informação, cultura e críticas bem legais! Eu sei que ainda somos uma categoria que está engatinhando, mas já temos muitas histórias pra contar, e, como cada um contribui com o que mais entende pra homenagear o aniversariante, nosso presente vem com as séries que também estão fazendo aniversário. Que tal relembrar das séries que já fizeram 20 anos de vida? Também tem programa de TV nacional aí! E, claro, vamos falar das que estão completando 2 aninhos também! E lá vamos nós…

Começamos lembrando de “Revenge”. Essa já é conhecida nossa. Já falamos de Emily/Amanda  e sua turma em outro momento aqui no blog. A série é baseada no livro “O conde de Monte Cristo” e conta a história da jovem Amanda, que perde o pai e sofre horrores, até completar 18 anos e descobrir que todos os problemas de sua vida se devem aos membros da família Grayson. A partir daí, a guerra começa e ela procura vingança, prejudicando a vida de todos que foram responsáveis pelo fim da sua família de comercial de margarina. A série concluiu sua segunda temporada com uma ótima audiência e completou dois anos de vida na certeza de, pelo menos, mais duas temporadas. Podemos ficar de olho. Ainda tem muita vingança por aí!

“Girls” é outro sucesso recente da TV. No maior estilo “Sex and the City”, a série conta a história de quatro meninas que estão começando a lidar com a vida adulta. Temos Hanna, que quer ser escritora, é insegura e totalmente desastrada. Marnie é a responsável do grupo, com a vida certinha e exemplar;  Jessa é a viajada e “descolada”; Shoshanna é a mais inocente, ingênua e “apagadinha”. Com esse tema e essas personalidades, já imaginamos porque Girls é tão querida, certo? Cada um que se identifique um pouco com alguma das meninas e se veja nessas situações. A série da HBO também está com a terceira temporada confirmada e, se repetir o sucesso das outras duas, teremos muitas “garotas” por aí ainda.

Por falar em garotas, tem como não amar “New Girl”? A série é protagonizada pela Zooey Deschanel, minha gente! Aquela fofa que canta, dança, sapateia e ainda é linda até jogada na lama. A série conta a história de Jessica (Jess), uma mulher meio avoadinha, desastrada e meiga, que descobre que foi traída pelo namorado e começa uma nova vida. Vai dividir apartamento com Nick (barmen, simpático e bonzinho), Schmidt (um conquistador irrecuperável) e Winston (ex-jogador de basquete, chato e mal humorado) e, com a ajuda deles e de Cece (sua amiga modelo), Jess vai aprendendo a ser um pouco menos ingênua e a viver nesse mundo “adulto” que nem sempre é tão legal. A abertura da série também é cantada pela Zooey.

Outra que está completando dois anos de sucesso e boas risadas é a engraçadíssima “2 Broke Girls”. A história é simples: Max trabalha numa lanchonete (nada organizada) do subúrbio. Caroline é rica, sofisticada e mimada. Tudo corria bem até que Caroline perde sua fortuna (seu pai é preso e etc.) e ela precisa arranjar um meio de se manter. O mundo gira (o mundo é uma bola) e a moça rica acaba indo parar na lanchonete em que Max trabalha. Assim, as duas ficam amigas (apesar de tantas diferenças) e, aos poucos, uma ensina pra a outra sobre como é a vida dentro de sua realidade. Caroline e Max passam a dividir apartamento e surge a ideia de montar uma loja de cupcakes. Com essa ideia formada, as duas vivem várias aventuras e situações engraçadas, tentando juntar dinheiro para concretizar o negócio e, ao mesmo tempo, aprendendo um pouco mais sobre administração, economia, responsabilidade e amizade.

Outras (tantas) séries legais completaram dois anos em 2013. Vimos “Once Upon a Time”, que reescreve a história dos contos de fada de uma maneira super interessante e diferente, dando uma nova roupagem a bruxas, príncipes, princesas, fadas, gigantes e outros habitantes das terras mágicas. Também tem Suburgatory, com Tessa, uma menina que passa a morar com seu pai (George) no subúrbio e precisa aprender a lidar com o contraste de quem já viveu numa cidade grande e, agora, vive numa cidade onde todos se conhecem e possuem costumes bem peculiares.  American Horror Story é a série de terror de maior sucesso dos últimos tempos. Cada temporada tem um enredo e personagens diferentes, contando histórias macabras e muito bem boladas. A primeira temporada era numa “casa assombrada”, já a segunda foi num manicômio. Um terror de primeira qualidade pra quem adora dormir com medo!

Ainda falta falar de Episodes (Estrelada por Matt LeBlanc – Joe, de Friends), Homeland (ação, terroristas, agentes da CIA e etc), Teen Wolf (a série que faz as adolescentes darem gritos histéricos e que conta a história de um jovem que foi mordido por um lobisomem e acaba se tornando lobisomem também) e tanta outras. Num futuro próximo, tentaremos falar de todas.

Bom, dando continuidade, vamos falar das séries que completam VINTE anos. Isso mesmo, as séries idosas que foram ao ar 20 anos atrás (Cissa Gumarães dizendo “direto do túnel do tempo” ao fundo) e que ainda hoje são lembradas, apesar de já terem saído do ar.

Parem as máquinas e prestem atenção. A série que eu vou lembrar agora já fez parte da sua infância, mesmo que você tenha apenas 10 anos de idade! Sim, é jurássica, mas foi se renovando, mudando de elenco e vive até hoje! Alguém sabe do que eu estou falando? DOS POWER RANGERS! Jason, Billy, Zack, Trini, Kim e Tommy (que entrou de penetra no meio de um grupo que deveria ser de cinco rangers) foram os primeiros Power Ranges que lutaram contra as forças do mal e salvaram nosso planeta! Recrutados e comandados por Zordon (aquela cabeça falante numa redoma de vidro fazendo cosplay de rosa do pequeno príncipe feat mestre dos magos) e com a ajuda do fiel Alfa (Ai Ai Ai Ai Ai) eles lutaram, sofreram, choraram, morfaram, transformaram-se em robôs gigantes e por fim, destruíram vilões de alta periculosidade, tais quais Rita Repulsa, Zedd, Divatox, Astronema e tantos outros (nem todos esses vilões foram vencidos pelos seis primeiros Power Rangers. Alguns são de temporadas posteriores).

Muitos outros rangers passaram pela telinha. Tivemos Power Rangers Zeo, Turbo, No Espaço, Na Galáxia Perdida, O Resgate, Força do Tempo, Força Animal, Tempestade Ninja, Dino Trovão, Força Mística… e por aí vai! Atualmente estamos no Power Ranges Mega Força, que conta a mesma história da série original (cinco jovens que escolhidos para salvar o mundo de alienígenas). A diferença é que Zordon não existe mais (foi destruído por Andros na sexta temporada – R.I.P.) e agora quem recruta os jovens é – segurem a risada – Gosei (sim, esse é o nome do Mestre/Guardião fodão da atualidade). Os Rangers, com seus poderes, sua coreô e sua malemolência fazem sucesso até hoje e são aniversariantes da rodada!

A próxima série fez muita gente ter pesadelos quando criança. Só a musiquinha de abertura é o bastante para fazer corações acelerarem até hoje. Vida inteligente em outro planeta? Conspiração governamental? Fantasmas? Sim, outra aniversariante é a clássica série ARQUIVO X! Fox Mulder, agente especial do FBI descobre alguns arquivos com casos estranhos escondidos no subsolo do FBI. Casos que desafiam a lógica e incitam a existência de poderes paranormais ao nosso redor. Aos poucos, tudo que era “invisível” aos olhos começa a parecer mais claro e casos de ocultismo, satanismo, e vidas desconhecidas começam a se tornar alvo de investigação e temas de muitos episódios assustadores e fantásticos. Com o aparecimento desses arquivos e de todos esses casos estranhos, Mulder se sente mais próximo de descobrir o paradeiro de sua irmã, raptada há mais de vinte anos, e passa a crer que os casos poderiam estar interligados e que Samantha poderia ter sido abduzida por alienígenas.  Na intenção de afastar e invalidar as investigações sobre o Arquivo X, o FBI recruta a agente Dana Scully (que é médica, cientista, legista, mulher independente do século XXI e etc.) para explicar cientificamente os casos estranhos e inviabilizar as investigações, entretanto, com o tempo, até a agente espiã começa a acreditar no seu parceiro e confirmar a veracidade dos casos.

A série foi um sucesso da FOX. Durou de setembro de 1993 até maio de 2002, ganhou diversos prêmios e se tornou referência na categoria de filmes/séries de ficção científica até hoje.

Pra não dizer que falamos apenas de programas gringos, vamos lembrar de um sucesso que faria 20 anos de vida também nesse ano. Antes de qualquer coisa, vale lembrar que por muito pouco a gente não falou dos clássicos “Confissões de adolescente – da Band” e “Castelo Rá Tim Bum – da TV Cultura”. Ambos de 1994 (bola na trave por causa de UM ano), foram sucessos nacionais e internacionais, lançando uma nova “categoria” de programas para a TV Brasileira e sendo a porta de entrada de alguns dos excelentes atores da atualidade (mas no próximo ano eu falo deles).

O clássico nacional lembrado agora fez sucesso de 1993 até 1997 (e foi tão popular que cogitou-se sua volta no ano de 2009) e era estrelado por cachorros. Pois é! Cachorros por todo lado, atuando, dirigindo, fazendo previsões, cozinhando. É a TV COLOSSO! Capachão, Priscila, Walter Gate, JF, Thunderdog, Malabi, Borges e outros membros da cachorrada apresentavam quadros para crianças (e também era sucesso com adultos), desenhos e histórias divertidas. A ideia era parecer uma emissora de TV, com personagens que iam desde o presidente até o office boy, com apresentador de telejornal, maquiadora, homem do tempo, câmera man, astrólogo/tarólogo e etc.

O sucesso era tanto que o programa gerou filmes, especiais de natal, quadrinhos, jogos, CDs e até chamadas na época da copa de 1994, com os personagens cantando e dançando as musicas da copa. Mesmo com o final do programa, vez ou outra os cachorros apareciam pelos programas da Globo. Já aprontaram em Bambuluá (novela infantil protagonizada pela Angélica que foi ao ar em 2000/2001), cozinharam por mais de uma vez com a Ana Maria Braga, fizeram comerciais, deram nome a um dos quartos do BBB e tiveram sua última aparição no criança esperança de 2009. Daqui a uns dias eles aparecem por aí novamente! O tema de abertura do programa era a música “Eu não largo o osso”, cantada pelas Paquitas.

Então, reconheceram as séries antigas? Pura nostalgia! E das novas, alguém acompanha? Todos aniversariando entre 2 ou 20 anos, comemorando junto ao blog mais um ano de existência e sucesso. Que, da mesma forma que essas séries e programas de TV fizeram e fazem sucesso até hoje, o blog também possa crescer e ser lembrado pelos amantes das séries!

Parabéns, O Chaplin!