Séries e TV: Resultados e considerações sobre o Emmy 2013

 

No último domingo (22) aconteceu em Los Angeles a cerimônia de premiação do Emmy 2013, o “Oscar das produções da TV americana”. Como bons telespectadores que somos, nós aqui do site não deixamos passar nem um momento da premiação e hoje viemos (não em primeira mão, até porque cada um tem suas roupas pra lavar em casa) comentar brevemente o que aconteceu no tão esperado Emmy 2013!

O evento já começou muito bem, com o Neil Patrick Harris (Barney, de How I Met Your Mother) meio ‘nervoso’ na apresentação e, aos poucos, alguns apresentadores anteriores nos anos anteriores vão surgindo do nada e dando dicas pro cara, como o Jimmy Kimmel, que sai da platéia e corre pro palco, ou a Jane Lynch saindo dos bastidores. Enquanto todos discutiam, Kevin Spacey fazia graça da platéia, conversando com a câmera e dizendo que a discussão entre os apresentadores fazia parte de seu plano para sabotar o Neil. Muito bom!

Depois disso, a Tina Fey e a Amy Poehler aparecem comendo pipoca e sugerindo que o Neil tirasse a calça e dançasse twerk para melhorar a apresentação e, em seguida, vão para o palco (rolando escada acima) para apresentar o primeiro prêmio: Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia. E quem ganhou foi a engraçadíssima Merritt Wever (que faz a Zoey em Nursie Jackie).

Depois disso, muita coisa aconteceu. Houve a homenagem ao pianista Liberace, feita pelo Elton John. Também houve um momento bonito e emocionante (que, na mesma hora recebeu muitas críticas online, mas whatever) em que a Jane Lynch falou sobre o Cory Monteith (o Finn, de Glee, que faleceu ainda esse ano). Teve o Will Ferrel vestindo bermuda e camiseta (e junto dos filhos, ainda por cima!) e anunciando prêmios. E teve, claro, muitas surpresas dentre os vitoriosos.

Qualquer comentário da minha parte vai ser (obviamente) tendencioso. Muitas séries que eu achei que deveriam ganhar, não ganharam. Aliás, não só eu errei feio nessas opiniões, hein? Esse ano, os prêmios foram bem imprevisíveis! Dá pra ter uma noção só de ouvir o podcast que eu, a Leila e o João Victor (todos colaboradores do site) fizemos para apostar nos prêmios. Para escutar ou baixar, acesse esse link.

O que me deixa feliz é saber que, pelo menos em algumas categorias, se fez justiça. A maior prova disso é a grande vitoriosa da noite: Breaking Bad como Melhor Série Dramática, além de ter sido representada em Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Edição! Já Modern Family levou, pela quarta vez, o prêmio de Melhor Série de Comédia! Já tá na hora de começar a variar, hein? Outras séries, como Veep (que levou Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz em Série de Comédia), poderiam ter levado essa. As escolhas de melhor ator/atriz de comédia também não foram ruins. O Jim Parsons e a Julia Louis-Dreyfus não são novatos, mas não quer dizer que não estejam a altura do prêmio. Já a Claire Danes e o Jeff Daniels como melhor atriz/ator em série dramática… bem, acho que haviam opções melhores.

As expectativas em torno dos “queridinhos” da noite também foram quebradas. Game of Thrones e American Horror Story, que eram líderes em indicações (16 e 17 indicações, respectivamente) quase não apareceram. AHS levou os prêmios de Melhor Edição de Som e Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie (com o James Cromwell). Já GoT só ficou com prêmios de Maquiagem e Efeitos Visuais. Mas a grande campeã mesmo foi Behind the Candelabra, que levou Melhor Ator (Michael Douglas), Melhor Diretor (Steven Soderbergh), Melhor Minissérie e mais outros oito prêmios técnicos!

Aliás, por falar em “série campeã”, além do podcast com as apostas dos escritores do site, nós também fizemos até uma promoção aqui. A ideia era presentear o jovem (viciado em séries) que acertasse o maior número de vencedores nas principais categorias. Quem (dos milhares de concorrentes) será que ganhou?

Relembrando os vencedores das principais categorias:

Melhor ator em série dramática: Jeff Daniels (The Newsroom);
Melhor atriz em série dramática: Claire Danes (Homeland);
Melhor atriz coadjuvante em série dramática: Anna Gunn (Breaking Bad);
Melhor ator coadjuvante em série dramática: Bobby Canavale (Bordwalk Empire);
Melhor série de comédia: Modern Family;
Melhor série dramática: Breaking Bad;
Melhor ator em série de comédia: Jim Parsons (The Big Bang Theory);
Melhor atriz em série de comédia: Julia Louis-Dreyfus (Veep);
Melhor atriz coadjuvante em série de comédia: Merritt Wever (Nurse Jackie);
Melhor ator coadjuvante em série de comédia: Tony Hale (Veep);
Melhor minissérie ou telefilme: Behind the Candelabra;
Melhor ator em minissérie ou telefilme: Michael Douglas (Behind the Candelabra);
Melhor atriz em minissérie ou telefilme: Laura Linney (The Big C);
Melhor ator coadjuvante em minissérie ou telefilme: James Cromwell (American Horror Story);
Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou telefilme: Ellen Burstyn (Political Animals);
Melhor reality show de competição: The Voice;
Melhor série de variedades: The Colbert Report.

Quem mais acertou, obteve SETE acertos (não tava fácil, viu?). E foram duas pessoas, que vão (quebrar os DVDs no meio) dividir o prêmio: Gustavo Jansen e Adabriand Furtado (adicionem e peçam autógrafos)! Ainda não faço ideia de como vou resolver quem vai terminar com o box, mas depois me acerto com os dois pessoalmente. =]

Seja como for, concordando ou discordando, ganhando ou perdendo (ou dividindo) o prêmio, o importante é que a premiação foi legal, divertida e eu já estou ansioso pra ver quais serão os indicados no próximo ano (será que Modern Family leva de novo, meu Deus?!) e quais os atores que serão novamente lembrados. E enquanto isso, vamos aproveitar que as séries estão voltando e acompanhar as que estão no final. Breaking Bad acaba essa semana. Dexter acabou ontem. How I Met Your Mother está na temporada final… é tempo de séries!