Sobre ‘Roar’, o novo clipe de Katy Perry

Imagem de Katy mostrando a “felina” que é

Saiu o novo clipe de Katy Perry, soltem as purpurinas e tudo que tiver de mais rosa, ou não. Fico com a segunda opção, por favor. O novo álbum de Katy Perry estava bem cotado pela mídia, pelos seus fãs em questões de melhorias, se imaginou que um novo hit sairia de forma escandalosa, com potência na voz, som potente, gritos de “Firework” e tudo mais que Katy pode fazer. Contundo, os primeiros clipes e teasers que saíram no Youtube indicaram que ela queimaria, como ela fez nos teasers, tudo que ela construiu e que conheceríamos uma nova Katy Perry.

O single é mais um produto comercial criado por Katy Perry, não fique chateado, é a verdade. Ela foi simples demais e isso não é ruim, mas pegou o que fez de bom em Teenage Dream e tirou dali algum ritmo, letra e som para a nova música. Não tem nada de novo, nada de essencialmente diferente do que ela já fez, uma pequena mentira aos fãs para o primeiro single. Apesar disso, a música é boa, cantável e é bastante agradável, podendo entrar no topo das rádios com tranquilidade.

Ousadia é nome de Katy, e ela faz isso em seu clipe. Seu avião cai no meio da floresta, seu namorado é um sem noção que quer somente tirar fotos com o seu celular, ela então se vê numa situação que precisa ser uma verdadeira “Tarzan” e dominar a floresta. Muitos gritos de “eu venci, sou melhor que você” na música, mas é natural após a sua separação com Russell Brand. Ela continua linda no clipe, caprichada em suas roupas e um jeito adorável. Entretanto, temos exageros, por exemplo, quando seu “roar” domina um tigre e a fisionomia dela aparenta como uivasse, dando uma nota aguda. Não, isso não foi legal.

Uma boa música e um bom clipe, mas nada impressionante. Quem viu este single não está tão caloroso (esperançoso) pelo seu novo CD “Prism”. Esperemos melhorias, se seguir esse nível, não será mais que um produto.

Confira o clipe e tire suas próprias conclusões.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.