Tatuador em Natal promove projeto para recuperar a autoestima de vítimas do câncer de mama

No final de março, conhecido por ser destinado às pessoas do gênero feminino, por causa do dia Internacional da Mulher, que aconteceu no dia oito, muitas mulheres vão se sentir agradecidas pelo gesto do tatuador Roberto Nascimento, publicado no domingo (22) em seu perfil do Facebook. O trabalho foi bastante elogiado, conforme os prinsts que serão  apresentados a seguir :

Roberto é conhecido pelas tatuagens estilo aquarela e realista. Confira o perfil dele que o Fábio Farias do blog Apartamento 702 realizou, que está muito bacana, por sinal. É o tatuador mais procurado de Natal. Ele não possui vagas para a nova clientela até o meio do ano. Porém, neste domingo, ele fez uma atitude especial pra paciente que tem câncer.

A tatuagem, assim como outra qualquer obra de arte, pode fazer coisas que são consideradas impossíveis aos olhos da ciência. O câncer de mama é uma doença causada por um tumor maligno em que desenvolve células cancerígenas nas mamas e as mesmas passam a se dividir descontroladamente na região. Essas células são frutos de alterações genéticas.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, a população geral tem cerca de 10 a 12% de chances de ter a doença. Geralmente, o câncer de mama é causado por motivos genéticos. Ou seja, histórico familiar, que resulta em 5 a 10% dos casos. A chance de cura é grande quando o tumor é descoberto precocemente, mas o tratamento costuma abalar a autoestima das pacientes, pois é preciso remover cirurgicamente parte ou totalmente os seios.

Depois, os mesmos são recuperados com próteses de silicone, porém muitas pessoas ficam sem o mamilo e não sabem como reconstituí-lo. Então, o tatuador teve a ideia de criar um projeto em reconstituir mamilos através de tatuagem e de graça. É uma forma de recuperar a feminilidade e a autoestima que foi retirada em um processo doloroso.

O tatuador explicou que o contato com o primeiro paciente veio dois dias depois de haver sido feita a publicação do projeto no Facebook. “Ficamos super felizes em saber que a proposta foi aceita em pouco tempo, e também pela dupla oportunidade, tanto  do individuo em questão como nossa em poder começar com este trabalho”, disse.

Demorou em torno de 20 dias entre o primeiro contato com o paciente e a execução. Nascimento explicou que houve um encontro prévio para a analise do assunto e do tipo de trabalho que seria feito. A execução da restauração aconteceu neste domingo e demorou certa de 1h20 para a dermopigmentação da mama e cerca de uma hora para a tatuagem que findou com a cicatriz remanescente da cirurgia. Tanto o tatuador quanto a paciente ficaram muitos satisfeitos com o trabalho, que terminou em clima de descontração. O sentimento após esse trabalho? De dever cumprido.

“Acredito que no momento em que cada pessoa se propuser a pensar no desconhecido que passa ao seu lado na rua como alguém que pode ser importante, muitas coisas seriam resolvidas. Estamos todos carentes de um gesto de afeição gratuito. Abri a porta, ganhei uma amiga e agora guardo em minha mente parte de uma história muito bacana de superação, luta, perca e ganho da autoestima”, relatou.

Outros clientes já estão procurando o Roberto para fazer trabalhos similares, que  será gratuito e destinado apenas a pacientes que tiveram que fazer a masectomia.

“Deixo bem claro que o trabalho de correção não será cobrado no estúdio para os casos que forem selecionados. Não abriremos um caminho comercial para fazermos estas dermo pigmentações. Somente os casos que precisam e não podem pagar serão atendidos”, finalizou.

Projetos similares

Existem vários trabalhos de Roberto espalhados pelo mundo, como o projeto Personal Ink, que oferece tatuagens no peito para cobrir as cicatrizes de mulheres que enfrentaram a doença e desejam recuperar o bem-estar com próprio corpo. Criado pelo americano Noel Franus, consiste numa plataforma virtual que reúne tatuadores e interessadas no serviço.

Na página do projeto há imagens dos trabalhos e depoimentos das tatuadas sobre como o novo aspecto do corpo impactou sua autoimagem.

No Brasil, um dos pioneiros em realizar este trabalho foi o tatuador Miro Dantas, que realiza tatuagens de graça para aqueles que têm esse problema e desejam uma solução. A técnica consiste em fazer um retrato da aréola, com uma mistura de cores para que o desenho fique de acordo com o da pele da pessoa. Então, através de sombra e luz, cria a ilusão da existência dos mamilos.