A batalha do Globo de Ouro: guerra de séries

Na noite de hoje acontece a entrega do Globo de Ouro abrindo oficialmente a temporada de premiações e a corrida rumo ao Oscar. No entanto, o cinema não será o único contemplado, a TV também distribuirá prêmios em um grande ano para a HBO. Dos 15 títulos indicados nas principais categorias (dentre séries, minisséries e telefilmes), seis são do canal.

Fargo vs True Detective

Fargo vs True Detective

Dois dos maiores destaques da premiação são as estreantes Fargo (FX) e True Detective (HBO), que estão em uma disputa acirrada pelo prêmio de melhor minissérie ou filme para a TV. Ambas têm boas armas a seu favor. A comédia de humor negro Fargo é inspirada no filme homônimo de 1996 e conta com um elenco competente, encabeçado por Martin Freeman (O Hobbit/Sherlock) e Bob Thornton, que estão incríveis como o desajeitado Lester Nyggard, “a chacota da família”, e o assassino de aluguel Lorne Malvo, respectivamente, além de ser a campeã de indicações, são cinco no total, incluindo duas para Freeman e Thornton.

Enquanto True Detective ganha em popularidade, vale lembrar que o episódio final da minissérie  parou o serviço de streaming da HBO, como se não bastasse também, tem Matthew McConaughey como protagonista, o ator ainda colhe os frutos de seu recente Oscar e é um dos quatro indicados da trama. Também concorrem, mas sem grande favoritismo, a The Missing (BBC), Oliver Kitteridge (HBO) e o filme The Normal Heart (HBO).

Kevin Spacey em House of Cards

Kevin Spacey em House of Cards

Na categoria dramática, a arrasa quarteirão Breaking Bad sai de cena e as atenções se voltam para House of Cards (Nextflix), indicada em três categorias (melhor série, ator para Kevin Spacey e atriz para Robin Wright) e com grandes chances de levar todas.

A surpresa é a volta de Game of Thrones (HBO), indicada a melhor série e que, embora venha de uma grande quarta temporada, tem poucas chances de vencer (mas sempre fica a esperança). A verdade é que a série não engrenou em premiações, seu melhor momento foi em 2011 quando conquistou seu primeiro e único Globo, o de melhor ator coadjuvante para Peter Dinklage (esse que nem sequer voltou a ser indicado, uma injustiça, diga-se de passagem).

The Affair (Showtime) sim pode ser considerada uma ameaça a House of Cards, indicada também em três categorias (melhor série, ator Dominic West e atriz Ruth Wilson). O drama acompanha dois casais (Noah e Helen, Alison e Joshua) e as consequências emocionais que a traição de Noah e Alison irá gerar na vida de todos. Ao lado de Fargo, True Dectetive The Missing, a série faz parte da boa leva de títulos lançados em 2014.

Também não se pode ignorar a quase sagrada indicação de cada dia à veterana Downton Abbey (ITV), praticamente a Meryl Streep em forma de série, só falta ganhar. A também veterana (e cansativa) The Good Wife (CBS) completa a lista.

Jeffrey Tambor vive um transexual em Transparent

Jeffrey Tambor vive um transexual em Transparent

Na categoria de melhor série cômica, duas surpreendentes ausências: as veteranas Modern Family e The Big Bang Theory, que eram presença constante nos últimos anos. Com isso, abriu-se espaço para as novatas Orange is the New Black (Netxflix), Transparent (Amazon) e Jane the Virgin (CW).

Ainda que concorde com aqueles que dizem ser Orange is The New Black a comédia do momento, minha torcida está para Transparent, simplesmente adorei a trama, que não é exatamente uma comédia, chamaria de drama leve (e aí volta toda a velha polêmica da premiação sobre quem é drama e quem é comédia). A série conta a história de Morton/Maura (Jeffrey Tambor), uma transexual que toma a decisão de se revelar para seus filhos e, através de sua família disfuncional, aborda com leveza e certo sarcasmo a descoberta – ou nesse caso, redescoberta – da sexualidade e a relação entre pais e filhos. Morton/Maura reflete com frequência sobre o caráter de seus filhos. Todo o destaque fica para o grande desempenho de Tambor como o melancólico protagonista, ele tem tudo para levar o prêmio de melhor ator.

Jane the virgin (adaptação americana da telenovela venezuelana Juana la virgen) é também uma opção, principalmente se lembrarmos quem venceu no ano passado (sim Brooklyn Nine-nine, sim tudo pode acontecer), assim como Silicon valley (HBO) e Girls (HBO), a sobrevivente das veteranas que venceu em 2012 e, convenhamos, ainda não perdeu a graça.

Orphan Black, How to get away with murder e Penny Dreadful

Orphan Black, How to get away with murder e Penny Dreadful

E como toda premiação que se preze, infelizmente o Globo de Ouro também tem suas injustiças e, nesse caso, trata-se de quem não foi indicado. Me dói a alma ver mais uma vez ignorarem Orphan Black (BBC America), a série já é uma das referências do gênero sci-fi atual e ainda conta com a canadense Tatiana Maslany, dona da árdua tarefa de interpretar sozinha metade do cast da série. Para quem não está muito situado, o enredo de Orphan Black é sobre clonagem humana e só nas duas primeiras temporadas Maslany interpretou sete clones com personalidades e sotaques completamente diferentes. E muito embora só o desempenho como a complicada Helena já valha uma indicação, ela se saiu tão bem interpretando todas que, por vezes, ficava difícil acreditar que só havia uma atriz por trás de tantas personagens.

Outra injustiça foi a ausência de How get away with murder (ABC) como melhor drama, uma das mais originais tramas sobre suspense criminal que já vi. Com um elenco composto por muitos jovens atores e encabeçado pela veterana Viola Davis, a história se passa na Universidade da Filadélfia e parte da luta de estudantes de direito que buscam  provar para a professora de direito penal, Annalise Keating (Davis),  que são dignos de trabalhar em sua prestigiada firma. A sua única indicação dada à Davis não faz jus à qualidade da série que merecia ter sido também indicada a melhor drama.

Mas nenhuma ausência foi mais chocante do que a de Penny Dreadful (Showtime) uma as melhores séries da mid-season 2014. Com algumas poucas ressalvas ao roteiro, “os centavos do terror” (referência a publicações de terror vendidas na Inglaterra do século XIX, a um centavo) reúne  personagens famosos do gênero, como vampiros, Dorian Gray e Frankenstein, e   impressiona, principalmente por seu elenco, a grande joia da série. Porém, ainda assim, nem mesmo a atuação da hipnótica Eva Green na pele da intrigante Vanessa Ives foi o bastante para render uma indicação.

A seguir as previsões para as principais categorias da noite:

Melhor Série de Drama
Vai ganhar: House of Cards
Merece ganhar: House of Cards, Game of Thrones, The Affair
Deveria estar aqui: Orphan Black, Penny Dreadful, How Get away with Murder

Melhor Série de Comédia ou Musical
Vai ganhar: Orange is the New Black
Merece ganhar: Transparent

Melhor Minissérie ou Filme para a TV
Vai ganhar: True Detective, Fargo
Merece ganhar: True Detective

Todos os vencedores da TV e do cinema serão conhecidos na noite deste domingo, 11, durante cerimônia no Hotel Beverly Hilton em Los Angeles. O show será apresentado novamente pelas atrizes Tina Fey e Amy Poehler e terá George Clooney como o homenageado da noite, recebendo o tradicional prêmio Cecil B.DeMille.

Além das já rotineiras transmissões pela internet através dos live streams, a TNT também estará transmitido o evento ao vivo a partir das 21h (22h, no horário de Brasília).

Deixe um comentário

Your email address will not be published.