Não é de hoje que eu adoro animações! Tento assistir a todas que aparecem nas telas brasileiras – apesar das cópias dubladas. Dessa forma, estou sempre disposta a dar dicas para a sessão de domingo com os filhos/sobrinhos/afilhados. E também me meto a comentarista de premiações internacionais de animação! A da vez é a “Annie Awards”, considerada a principal premiação anual da categoria, e que divulgou seus vencedores no sábado passado, 1.

Annie Awards é uma prêmio para animação criado e produzido pela divisão de Los Angeles da International Animated Film Association (Associação Internacional de Filmes de Animação) e existe desde 1972. O que chama atenção no prêmio é que ele não se restringe apenas ao cinema de animação, mas a outras mídias, como TV, vídeo games, e ainda premia efeitos de animação presentes em filmes live action. Isso permite que tenhamos um panorama geral do que se tem feito a nível de animação nos Estados Unidos, e os maiores destaques de outros países também.

Frozen, mais nova animação da Disney, ganhou o prêmio principal do Annie

Frozen, mais nova animação da Disney, ganhou o prêmio principal do Annie

Na edição deste ano, as surpresas foram poucas. Na verdade, quando o assunto são animações, quase nunca temos novidades: uma sempre sobressai de forma mais destacada e no máximo temos uma disputa acirrada entre dois títulos. Mas a Disney é sempre um nome forte. Todos os anos surge com um título que, se não leva, dificulta. Frozen é, merecidamente, a super-produção do ano, que não deu margem para as outras animações – ainda que muito boas – sequer respirarem. Arrebatou o prêmio principal do Annie e outros quatro prêmios secundários: direção, design de produção, música e melhor dublagem. Isso só deixa o filme com mais moral para a disputa pelo Oscar, onde concorre com outras quatro produções. Todas, inclusive, estavam também concorrendo ao prêmio de Melhor Animação do Annie. São elas: Meu Malvado Favorito 2, Os Croods, a japonesa The Wind Rises e o vencedor do César (prêmio francês) de Melhor Animação, Ernest e Celestine.

Minions, os adoráveis personagens de Meu Malvado Favorito

Minions, os adoráveis personagens de Meu Malvado Favorito

Na disputa pelo Annie principal também estava Universidade Monstros, que ficou de fora dos indicados ao Oscar, mas acabou arrebanhando duas estatuetas no Annie, menos do que merecia, com certeza: melhor storyboard e melhor montagem. Contudo, o segundo lugar da noite ficou mesmo para a insossa Os Croods. Com um bom argumento, mas pecando em sua execução, o filme ainda conseguiu a simpatia do júri e levou para casa três prêmios técnicos: efeitos de animação, animação de personagem e design de personagem.

Meu Malvado Favorito 2, por sua vez, teve que se contentar com um prêmio pequeno, o de melhor comercial animado. Mas convenhamos que é difícil não premiar tudo o que tem os Minions no meio, né? Meu Malvado… merecia mais, já que o segundo filme conseguiu ser ainda melhor que o primeiro. A animação inclusive teve três indicações em uma categoria em que tinha grandes chances de sair vencedor: melhor interpretação de voz. Os indicados do elenco foram Kristen Wiig (Lucy), Steve Carell (Gru) e Pierre Coffin, responsável pela voz dos Minions. Mas no fim das contas, quem levou a estatueta para casa foi Josh Gad, pela voz do boneco de neve Olaf, em Frozen. Confesso que não pude conferir a dublagem de Josh Gad, mas quem também merecia um prêmio é o ator Fábio Porchat, que fez um excelente trabalho dublando Olaf na versão brasileira.

Olaf, seguramente o personagem mais divertido de Frozen

O boneco de neve Olaf, seguramente o personagem mais divertido de Frozen

Das categorias que contemplam os filmes live action, saíram vencedores Círculo de Fogo (Pacific Rim), na categoria de efeitos animados, e O Hobbit – Uma Jornada Inesperada, na categoria de animação de personagem. Ambos prêmios merecidos, para dois grandes filmes.

Cartaz de "Get a Horse", novo filme do Mickey, vencedor do prêmio de Melhor Curta Animado

Cartaz de “Get a Horse!”, novo filme do Mickey, vencedor do prêmio de Melhor Curta Animado

Por fim, quem saiu mesmo como grande vencedora da noite foi a toda-poderosa Disney que, como se não bastasse o prêmio de melhor longa-metragem, ainda amarrou uma dobradinha e levou para casa também o prêmio de melhor curta animado pelo mais novo filme do Mickey, “Get a Horse!”. A nível de curiosidade, esse é o curta que foi exibido antes das sessões de Frozen nos cinemas. Nada tão genial quanto os curtas que foram destaque nos anos anteriores, mas é a Disney. E é o Mickey. Então já era esperado que a sardinha fosse puxada para esse lado.

A exceção de Os Croods, que eu realmente não aprovei, o Annie desse ano destacou um apanhado de boas animações e mostrou que os estúdios estão se renovando e se superando a cada ano, liberando produções capazes de atingir e emocionar crianças, adolescentes e adultos com a mesma intensidade. É quase certo que Frozen leve para casa também o prêmio do Oscar, mas como o suspense só acaba no último segundo, façam suas apostas e segurem as torcidas. Surpresas podem acontecer.

Confira aqui a lista completa dos indicados e vencedores dos Annie Awards 2014.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.