Charles Chaplin é uma das figuras que mais desperta admiração e curiosidade no mundo das artes. Entre uma carreira de méritos, protagonismo nos mais diversos campos artísticos, e uma vida pessoal de superações e curiosidades, são muitos os que se debruçaram sobre seu nome. Revistas, livros, filmes… são dezenas de biografias em plataformas incontáveis. Não à toa, o homem por trás de Carlitos, um dos personagens cômicos mais famosos do cinema, nomeia este blog.

Chaplin é uma das poucas figuras que desperta a curiosidade de pessoas por todo o mundo, não sendo a sua fama limitada geograficamente à Inglaterra, seu país de origem, ou aos EUA, país onde construiu sua imagem. A biografia do peculiar personagem chamou a atenção do escritor italiano Fabio Stassi, que escreveu “A última dança de Chaplin”, livro lançado no Brasil pela Editora Intrínseca, e que coloca Chaplin como um sensível narrador de sua própria história, e sobrevivente de seu próprio destino.

Carlitos está diante de seu último grande desafio: aos 82 anos, encontra a morte, e é desafiado a lutar pela sua vida, e a única forma é provocando gargalhadas à implacável Senhora. A cada ano, a Morte retorna e enquanto Chaplin, já decadente e senil, conseguir-lhe arrancar um único riso, sua vida será poupada. Paralelo a isso, a cada ano, Chaplin escreve sua história que pretende deixar como memória para o seu filho mais novo, Christopher.

Stassi-free-rights

O autor italiano, Fabio Stassi

Fabio Stassi é poético em seu texto. Dessa forma, alcançou o objetivo de transformar seu livro em atos de dança. Por esse motivo, “A última dança de Chaplin” é para leitores que gostam de submergir. O livro, de capítulos relativamente longos e narrativas detalhadas, pode enfadar os mais dinâmicos. Mas aqueles que se permitirem acompanhar o relato serão presenteados com a entrega de um autor que notavelmente esforçou-se para uma obra completa e peculiar – que também é uma homenagem -, e ainda poderão adentrar no universo de um Chaplin sensível, sábio, e batalhador – do primeiro ao derradeiro momento, um personagem além do multiartista o qual estamos habituados a visualizar.

O que é ficção ou realidade? Os sites de busca e as tantas biografias nas mais diversas mídias poderão ajudar a descobrir. Mas em se tratando de um dos maiores contadores de histórias do século passado, torna-se desnecessária a preocupação. Certamente, ele não se importaria de ficar conhecido conforme o personagem da valsa literária de Fabio Stassi.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.