Beyond Two Souls: uma viagem pra outro mundo

beyond__two_souls_2013-1920x1200

Beyond Two Souls, novo jogo produzido pela Quantic Dream exclusivamente para a PlayStation 3,  relata a vida de Jodie (Ellen Page), desde o momento de seu nascimento até a atualidade. Jodie é presa a uma entidade do outro mundo (o mundo dos mortos ou inframundo) chamado Aiden. Ela fica presa a Jodie por uma linha, uma espécie de corda, desde o momento em que ela nasceu. Nem a protagonista e nem a entidade sabem o motivo do elo, porém aprendem a conviver juntas. Os pais de Jodie internaram-na em um hospital da CIA para que descobrissem o que há de errado, por conta de milhares de esquisitices sobrenaturais que acontecem no decorrer do jogo, como objetos levitando e pessoas possuídas.

Beyound Two Souls é uma história eletrizante, aterrorizante, apaixonante, que realmente te prende e deixa até mesmo triste quando acaba o jogo. O que alegra o jogador é que Beyound Two Souls tem uma base de dez finais diferentes, pois ele segue a linhagem de personalidade: o jogador pode tomar várias decisões durante o jogo que altera o seu desenvolvimento e a história acontecerá de formas diferentes.

beyondedit
Demonstração da engine renderizando o rosto de Jodie

O jogo é dos mesmos criadores de Heavy Rain, jogo de investigação policial que tem quatro finais, contudo, Beyound Two Souls de longe supera seu antecessor, seja em história, seja gráficos, seja em tudo, não desmerecendo Heavy Rain – que é um jogo muito bom, também exclusivo para PS3 – mas Beyound Two Souls com certeza superou todas as expectativas. Todavia, uma coisa que poderia ser melhorada (e muito), é um pequeno comparativo entre o Beyound e seu antecessor Heavy Rain: em Heavy Rain, o jogador pressionando o botão R2 do joystick poderia ouvir os pensamentos de seu personagem, e isso muitas vezes dava pistas do jogo ou simplesmente deixava a história mais interessante – poder sabe o que a personagem pensa é outro nível. Já em Beyound Two Souls essa ação simplesmente não existe, as coisas acontecem através das ações do jogador, entretanto, não podemos ouvir o que se passa na mente das personagens.

Lembrando que Beyound Two Souls não se trata de uma continuação de Heavy Rain, estou fazendo essa comparação apenas porque são jogos do mesmo gênero e dos mesmos criadores. De toda forma, a exceção deste pequeno deslize dos produtores, o jogo é simplesmente surpreendente, não só pelos gráficos, mas também pela história e ensinamentos, pois há uma bela lição de vida por trás de muitas esquisitices, monstros do inframundo, espíritos e corrupção do governo, e sem contar a surpreendente origem de Aiden, que é a entidade amarrada à Jodie. Deixo aqui pra vocês aquele gostinho de “PUTZ EU PRECISO JOGAR ISSO”, e pra dar mais vontade, se liguem no trailer oficial aqui em baixo: