Não se ofendam, minha gente, claro que todo mundo vai ter um Natal sociável, em vez de ficar em casa vendo filmes, certo? Mas caso você, por um motivo qualquer, queira assistir a filmes no Natal, preparamos uma lista de cinco dos bons em que o espírito natalino está aflorado. A ideia partiu da gravação do segundo programa Cinematógrafo, em que nós falaríamos de cinco filmes, mas por problemas técnicos, apenas quatro foram contemplados. A lista completa, então, postamos aqui para vocês!

#05: Os Fantasmas de Scrooge (2009)

Direção: Robert Zemeckis

 

 

A Christmas Carol (título original) é uma animação baseada no livro homônimo de Charles Dickens, conhecido como o autor mais “natalino” que já existiu. O cara idolatrava o Natal e acreditava muito nesse espírito que é capaz de causar transformações nas pessoas. O filme se passa durante o Natal de Ebenezer Scrooge, um empresário mal-humorado, velho e avarento, cujo objetivo de vida é juntar dinheiro e ser chato. Isso muda quando, na noite de Natal, ele recebe a visita de três fantasmas: o do passado, que mostra como foi a vida de Scrooge e as razões de ele ter se tornado uma pessoa tão rude; o do presente, que mostra como as pessoas no entorno de Scrooge estão passando a noite de Natal; e o do futuro, que mostra o que acontecerá se nada mudar na vida do protagonista. O livro de Dickens é acessível para todas as idades. O filme, por sua vez, embora seja engraçado e inteligente o suficiente para que um adulto não se sinta incomodado, tem como alvo o público infantil e consegue passar perfeitamente a mensagem de Dickens. A animação de Scrooge é baseada em Jim Carrey, que também o dubla no filme.

#04: O Grinch (2000)

Direção: Ron Howard

How the Grinch Stole Christmas é uma comédia caricata e também infantil. Tem personagens engraçados e bem montados, sobretudo o próprio Grinch, uma criatura verde, abusada e bizarra interpretada por Jim Carrey. Esse é o típico filme que passa nas sessões da Globo de tarde de domingo próximas ao Natal, mas nem por isso perde o seu mérito. Podemos dizer que, na lista de filmes de Natal, O Grinch é um clássico consolidado nas listas de qualquer pessoa que valorize o mínimo comédias infantis. Como não poderia faltar, o filme traz as lições de moral necessárias a qualquer produção que deseje ostentar o título “natalina”.

#03: Edward, Mãos de Tesoura (1990)

Direção: Tim Burton

 

 

Edward Scissorhands é um drama natalino da era não-plastificada de Tim Burton (de Os Fantasmas se Divertem e Alice). Trata-se de um filme esteticamente bonito, e com atuações dignas de uma boa produção. O filme é protagonizado por Johnny Depp e tem ainda no elenco Winona Ryder e Christopher Lee. Conta a história de um homem que tem mãos de tesoura e é considerado uma aberração, por isso, fica recluso com receio da reação das pessoas. Apesar da sua aparência, Edward é extremamente dócil e tenta usar as mãos de forma a alegrar os outros, em vez de machucá-los. O filme tem cenas muito sensíveis e também fortes. Para quem ainda não viu, vale a pena conferir essa obra de arte do genial Tim Burton.

 

#02: Expresso Polar (2004)

Direção: Robert Zemeckis

 

Da lista, The Polar Express foi o único que ainda não assisti. O filme é dirigido, escrito e produzido pelo mesmo diretor de Os Fantasmas de Scrooge, que parece já ter certa intimidade com o Natal. Um dos personagens foi baseado em Tom Hanks, que também é responsável pela dublagem do personagem e narração do filme. Assim como o top 5 da nossa lista, o filme é baseado em um livro. Mostra o dilema de um garoto que, desacreditando em Papai Noel, realiza uma viagem rumo ao Pólo Norte num trem de ferro que contém “magia natalina”.

 

#01: A Felicidade Não se Compra (1946)

Direção: Frank Capra

 

 

Não é a primeira vez que escrevemos sobre It’s a Wonderful Life de Frank Capra n’O Chaplin. Ana Clara Monteiro, anteriormente, já havia feito uma resenha sobre o filme. Para acessá-la, clique aqui. O top 1 da nossa lista não poderia ter ficado com nenhum outro filme. Costumo dizer que, se Charles Dickens tivesse dirigido um filme, seria algo muito próximo de A Felicidade Não Se Compra. É um filme em preto e branco, com uma linda história, sacadas de humor com a simplicidade de meados do século XX, e atuações que corroboram muito para acentuar o espírito de Natal, presente em todo o filme. O protagonista é um homem que, durante toda a sua vida, abdica de seus desejos em prol dos outros. Apesar disso, é conhecido por sua bondade e alegria constante. Contudo, quando chega à meia idade, George Bailey, desiludido e frustrado, precisa de uma intervenção divina para enxergar a sua importância e a de todas as escolhas que fez.

Gostaram da lista? Que filmes acrescentariam? Abaixo segue o especial de Natal do Programa Cinematógrafo, com a participação de dois dos blogueiros d’O Chaplin. Espero que gostem 🙂 Feliz Natal a todos os leitores do blog!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.