Começa hoje mostra do cineasta John Ford no Sesc Natal

O Sesc irá apresentar essa semana em Natal, a mostra de cinema “A América por John Ford”. O evento ocorre entre os dias 15 e 19 na unidade do Centro, e posteriormente nas cidades de Mossoró, Nova Cruz e São Paulo do Potengi. Em Caicó, capital do Seridó, a mostra já acontece desde a quinta-feira, 10, e terá programação até o sábado do dia 21.

John Ford e seu legado “western”

O cineasta americano John Ford nasceu em 1894, na cidade de Cape Elizabeth, no estado de Maine (EUA). Fez bastante sucesso entre as décadas de 30 e 60, principalmente no gênero western (faroeste). Ford era descendente de irlandeses, por isso muitos filmes têm referências irlandesas. Passou a juventude em Portland, e lá trabalhou conduzindo carroça de peixe, também em uma fábrica de sapatos, e a noite era lanterninha de um teatro, vindo daí sua paixão por essa arte. Tentou entrar na Academia Naval de Annapolis, mas sem sucesso, acabou indo para a Califórnia, onde morava seu irmão Francis Ford, que era ator e diretor.

John Ford, um dos grandes expoentes do faroeste
John Ford, um dos grandes expoentes do cinema de faroeste

A partir de 1914, começou o trabalho como ator, e posteriormente dirigiu alguns filmes, até que em 1923 adotou o nome de John Ford. Depois de aparecer em dez filmes e três seriados dirigidos pelo irmão, em 1917, iniciou como diretor no filme “The Tornado” (O Furacão), onde também atuou. Nesse mesmo ano, iniciou uma parceria com Harry Carey, que lhe rendeu 29 filmes em quatro anos de trabalho. Entre 1917 e 1919, dirigiu 31 westerns, alguns com Harry, Pete Morrison e Ed Jones, pela Universal.

Em 1924, veio a consagração com o filme “O Cavalo de Ferro” ( The Iron Horse), sua segunda grande produção western. Com “Três Homens Maus” (Three Bad Men), em 1926, encerrou sua fase no cinema mudo. A partir de então se tornou um dos grandes contribuidores para o cinema, segundo a crítica, principalmente no gênero western, apesar de ter se dedicado a outras vertentes.

Em 1939 dirigiu seu grande sucesso, “No Tempo das Diligências” (Stagecoach), um faroeste que deu grande destaque ao ator John Wayne, ainda em começo de carreira, mas que viria a ser um dos grandes astros desse gênero. Em 51 anos de carreira, foram cerca de 133 filmes sob sua direção, sendo o último em 1965, “Sete Mulheres” (Seven Women), e depois dirigiu alguns documentários para televisão. John Ford recebeu cinco oscars durante a carreira, além de algumas indicações, um Globo de Ouro, e um Leão de Ouro honorário em 1971, pela contribuição para o cinema.

Imperdível

"Nos tempos das diligências" é um dos destaques da mostra
“No tempo das diligências” é um dos destaques da mostra

O grande destaque dessa mostra fica por conta do filme “No Tempo das Diligências”, que recebeu indicação a cinco Oscars, e ganhou dois, na categoria de melhor ator coadjuvante para Thomas Mitchell e melhor trilha sonora. A história é sobre uma viagem que uma diligência deve fazer entre as cidades de Tonto e Lordsburg, porém acontecem muitos conflitos entre os passageiros e a diligência é constantemente atacada por índios apaches liderados por Gerônimo. A produção se tornou uma referência para os filmes de faroeste.

Outro destaque vai para “O Homem que Matou o Facínora”, também com participação de John Wayne. Teve uma indicação ao Oscar de melhor figurino – preto e branco, e também foi o último filme em preto e branco produzido por John. Muitos dizem que foi para economizar com custos, outros afirmam que era para disfarçar a idade avançada dos atores.

Confira aqui a programação completa de Natal e demais cidades do Rio Grande do Norte onde a mostra acontecerá.

Programação NATAL – SESC Centro

Dia 15/07 (terça)

18h30 – Bate papo
19h – “No Tempo das Diligências” (1939), 97 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos

Dia 16/07 (quarta)

"O Homem que matou o facínora" será exibido na quarta-feira, 16.
“O Homem que matou o facínora” será exibido na quarta-feira, 16, e na sexta-feira, 18

12h – “O Homem que Matou o Fascínora” (1962), 112 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos
16h – “Rastros de Ódio” (1956), 119 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos
19h – “Médico e Amante” (1931), 98 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos

Dia 17/07 (quinta)

16h – “Juiz Priest” (1934), 96 min. Comédia/Drama. Class. Indicativa: Livre
19h – “As Vinhas da Ira” (1940), 129 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos

Dia 18/07 (sexta)

12h – “No Tempo das Diligências” (1939), 97 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos
16h – “O Homem que Matou o Fascínora” (1969), 112 min. Drama. Class. Indicativa: 12 anos
19h – “O Prisioneiro da Ilha dos Tubarões” (1936), 96 min. Drama. Class. Indicativa: Livre

Dia 19/07 (sábado)

15h – “A Mocidade de Lincoln” (1939), 100 min. Drama. Class. Indicativa: Livre

*Os filmes serão exibidos no Sesc Restaurante (Av. Rio Branco)