Como dizia o mestre Benito di Paula…

Natal também é terra de samba, e foi nesse ritmo que o Teatro Riachuelo recebeu no último sábado (10), um dos mestres desse estilo, Benito di Paula. O show era dedicado às mães, já que no domingo era o dia oficial delas, e o que se viu foram várias famílias apreciando o espetáculo.

DSCN0035
Fotos: Geni Lais

Quem abriu os trabalhos foi a cantora caicoense Dodora Cardoso. Bastante conhecida nas rodas de samba aqui de Natal, Dodora cantou músicas de compositores da terra, inclusive duas marchinhas do compositor Luiz Antônio, que estava na plateia e ficou emocionado com a homenagem e com a boa recepção do público. Com sua voz potente e uma elegância digna de uma grande sambista, encantou a todos e foi bastante aplaudida.

Benito começou o show de uma forma diferente, cantando a música “Deixa Isso Pra Lá”, uma homenagem ao cantor Jair Rodrigues que faleceu semana passada. Elegante como de costume, vestia um terno laranja e uma camisa amarela por baixo. Em seguida, fez um número instrumental para apresentar sua banda, que contava com dois parentes, um irmão e um sobrinho. Deixou o piano de lado e foi para perto da plateia, cantar seu grande sucesso “Do Jeito Que a Vida Quer”, e acabou sendo acompanhado pelo público, que segundo ele, afirmou “Esse meu coral é o mais afinado que existe”. Aproveitando que todos tinham decorado a música, começou com suas brincadeiras, pedindo para ouvir só os homens, e depois somente as vozes femininas.

DSCN0096

Bastante brincalhão, imitou até as poses que Roberto Carlos faz ao cantar. Cantou também uma música de Elvis Presley, afirmando que Elvis não morreu. Outro artista homenageado por ele foi o cantor Emilio Santiago, que também nos deixou há pouco tempo. Para esse show trouxe seu filho, Rodrigo Velozo, que cantou muito bem algumas músicas sozinho e ainda mostrou ser um ótimo pianista. Um detalhe interessante que se pôde perceber é o estilo dele, tanto de tocar, quanto de se vestir, além da roupa elegante, até mesmo a maneira de tocar o piano e mexer as pernas lembram o pai.

Benito cantou seus grandes sucessos, como “Bandeira do Samba”, “Maria Baiana Maria”, “Como Dizia o Mestre”, que segundo ele, foi feita para seu mestre Ataulfo Alves. Em vários momentos, fez somente voz e piano, sempre se emocionando ao lembrar de seus pais, já falecidos. Com certeza a música mais emocionante foi “Ah! Como Eu Amei”, que ele compôs com seus irmãos, Ney Velloso e Jota Velloso. A interpretação foi belíssima, já que foi cantada por Benito, Rodrigo e Ney, e como sempre a emoção tomou conta do palco, por causa da lembrança do irmão Jota que também é falecido.

DSCN0102

Quando todos pensavam que o show tinha acabado, eis que ele surge tocando a belíssima “Amigo do Sol, Amigo da Lua”, e fez um pout pourri com “Proteção as Borboletas” e “Sanfona Branca”. Como não podia deixar de ser, cantou o clássico “Charlie Brown”, que foi acompanhado pelo público. Desceu do palco, cumprimentou as pessoas que estavam na primeira fileira, tirou alguns selfies, autografou discos, fez um show daqueles que você diz que valeu a pena cada centavo. Depois de muita emoção, encerrou em grande estilo e com muita animação executando “Tudo Está no Seu Lugar”.

[nggallery id=24]