Dystopia, do Megadeth, mistura o melhor de dois mundos
8.5nota total
Nota do leitor: (1 Voto)
8.1

O trash metal é a entrada para muitas pessoas que acabam de conhecer o metal, bandas como Metallica, Megadeth e Anthrax possuem um som clássico para quem deseja conhecer e adotar o metal como um estilo. Esse que vos escreve começou sua jornada no metal graças a um DVD do Big Four que foi essencial para eu conhecer quatro grandes bandas do Trash Metal.

Com a saída de dois membros importantes do Megadeth, muita dúvida surgiu sobre como seria a continuidade dos trabalhos da banda, pois os dois membros tinham tecnicamente bastante peso para a banda, produzindo um som muito poderoso aos ouvidos. Contudo, a pulga atrás da orelha logo saiu com o anúncio da entrada de Kiko Loureiro (Angra) e Chris Adler (Lamb of God).

Megadeth

Capa do álbum Dystopia

Apesar das perdas, os novos membros possibilitaram muitas mudanças e um crescimento considerável do som. Kiko Loureiro, do Angra, vem do power metal, com vibratos bem característicos e com solos arrasadores sempre bem executados, enquanto Chris Adler vem do groove metal, apesar do Lamb of God também fazer parte do thrash dependendo do som.

Todos esses detalhes se fazem necessários para então chegarmos ao mais novo lançamento do Megadeth: Dystopia, álbum que veio cheio de dúvida e com sabor de novidade. Dave Mustaine e sua trupe não decepcionaram. Não é nenhum exagero dizer que eles conseguiram criar o melhor álbum do Megadeth dos últimos anos. A qualidade e técnica impressas no CD possuem as marcas de uma nova combinação que não perdeu a sua essência e muito menos a sua originalidade. Cada um dos membros contribuiu de uma forma diferente.

Kiko Loureiro deixou suas marcas na guitarra com músicas como Conquer or Die, Dystopia e The Threat is Real. Chris Andler aparece bem em praticamente todas as músicas, não há como não notar que existem diferenças nas nuances de cada música pela batida na bateria bem característica dele.

Megadeth: Chris Adler, Kiko Loureiro, Dave Mustaine e David Ellefson.

Megadeth: Chris Adler, Kiko Loureiro, Dave Mustaine e David Ellefson.

Megadeth conseguiu produzir um CD com uma qualidade bem acima da média, com músicas com grandes chances de se tornarem hits da banda, a exemplo de The threat is Real, Dystopia e The Emperor.  Entretanto, nem tudo são flores, algumas das músicas podem parecer enjoativas e muito parecidas com sucessos do passado, como Foreign Policy, Poisonous Shadows e Melt The Ice Away. Elas passam longe do ruim, são ótimas músicas, mas por vezes parecem iguais ao que já ouvimos antes, o que tende a ser enjoativo.

Dystopia é com certeza um CD para se colocar na playlist. É um álbum com qualidade para se ouvir pelo menos uma vez durante algumas semanas.

Ouça o single Dystopia:

Deixe um comentário

Your email address will not be published.