“We accept you, one of us!”

Os integrantes da banda de punk rock Ramones, numa turnê de 1977, assistiram ao filme e passaram a usá-lo como marcante fonte de influência e inspiração para letras, como demonstra a canção “Pinhead”. É considerado, por muitos, como o “filme maldito” de Tod Browning, seu diretor, uma vez que com apenas semanas em cartaz, acabou por ser boicotado e censurado, retornando apenas na década de 60, em cinemas independentes e festivais amadores. A banda irlandesa U2 baseou o videoclipe de “All I want is you” no filme. A revista “Entertainement Weekly” fez uma divulgação dos 50 maiores filmes cult de todos os tempos e Freaks esteve em terceiro lugar. Produzido em 1932, o filme, com sua verdade agressiva, conseguiu ultrapassar as amarras do tempo e até hoje vem nos trazendo conceitos e questões profundas a respeito do olhar, comportamento e opinião de quem é fisicamente saudável sobre aqueles que possuem alguma deficiência em seu corpo, mas mais que isso, como essas opiniões repercutem e abalam a sociedade como um todo.

Alguns dos integrantes do circo.

A trama mostra um circo cujos componentes são pessoas de estrutura física atípicas e as exibem como criaturas bizarras. No meio dessa estranha diversão, o anão Hans (Harry Earles) ama a bela trapezista Cleópatra (Olga Baclanova), que larga o amante Hércules (Henry Victor) para ficar com Hans ao descobrir que este é herdeiro de uma enorme fortuna. Na recepção do casamento, Cleópatra não encontra as pessoas com quem está acostumada a lidar no circo, mas sim as figuras estranhas que são exibidas pelo mesmo, que decidem aceitá-la na família, cantando: “We accept you, one of us!”(Nós te aceitamos, uma de nós!), demonstrando a aceitação do casamento, apesar da tristeza de Frieda (Daisy Earles) por ver seu amado recém casado e com a certeza de que sua esposa estaria ali só para enganá-lo. Cleópatra, já embriagada, não reage bem a essa ideia e repugnada, os expulsa, o que dá margem a uma série de acontecimentos que o próprio telespectador espera que aconteça, mas nunca é da forma que imaginamos. Freaks é um filme que nos faz confundir o que é belo e não é, e prioriza a verdade acima de tudo. Uma verdadeira obra-prima.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.