O metal viking de “Korpiklaani”

Nunca parei para pensar quantas ramificações o rock criou que vão das ramificações mais “baixa” do metal, as ramificações mais ouvidas do pop rock e hard rock. Algumas atingem o meio popular com maior facilidade e outras ficam presas a um pequeno grupo social. Quando falamos de metal, as bandas que vêm a mente das pessoas são: Metallica, Iron Maiden, Kiss, Queen e algumas outras (às vezes). Nesse mesmo meio, escondido nas profundezas do nada, trago a vocês uma das minhas bandas favoritas de folk metal. Vos apresento Korpiklaani.

Korpiklaani foi fundada em 1993 pelo vocalista Jonne Järvelä, ainda como uma banda de música folclórica única e exclusivamente. Contudo, Jonne não estava muito seguro de sua decisão em manter a banda folk, o nome dado em sua concepção foi Shamaani Duo. Não passando muito tempo, o nome da banda foi alterado para Shaman. É possível que o nome tenha sido alterado devido à banda de André Matos (ex-Angra) possuir o mesmo título, gerando na época até ação judicial. Com o nome de Shaman a banda lançou dois álbuns já com o estilo folk metal para então mudar o seu nome em definitivo para Korpiklaani.

korpiklaani2010c
Korpiklaani e sua formação

Sua formação conta com Jonne Järvelä (voz/guitarra/sanfona), Kalle “Cane” Savijärvi (guitarra), Matti “Matson” Johansson (bateria), Jarkko Aaltonen (baixo), Tuomas Rounakari (violino/teclado/outros instrumentos) e Sami Perttula (acordeão). O vocalista declarou sobre a musicalidade da banda: “músicas de velho com uma guitarra heavy metal na Finlândia”. Sabemos que a Finlândia tem como sua música “pop” o metal, mas se o folk é tão expandido assim já não é lá uma certeza. Contudo, a música que a banda executa apresenta sons que dificilmente ouviremos nas bandas tradicionais de metal. Os elementos de folk são os principais elementos da música, guiando-a do começo ao fim.

Se você é daqueles que sempre acharam a música viking uma das mais legais e pouco exploradas atualmente, Korpiklaani mostrará a você como esse estilo musical pode ser reutilizado dentro do metal. O folk trás ritmo rápido às música, ritmo este que parece vir ao encontro do nosso antigo power metal, mas com os instrumentos típicos e bastante famosos da música popular. Basta ouvir a música mais famosa do grupo, “Vodka”, que nos sentiremos dentro de batalhas épicas nos tempos em que a música folk era amplamente executada e ouvida.

As bases de guitarra são pesadas, rápidas e técnicas, acompanhando todo o ritmo criado pelo acordeão, enquanto a bateria faz o papel do antigo triângulo, criando os nuances certos nos tempos que a música pede para aumentar o ritmo ou diminuir. A banda utiliza de elementos do hard rock, trash metal e do progressivo para apresentar ao ouvinte as partes da canção. Diferente de estilos como o punk, que chega estourando os nossos tímpanos, a música de Korpiklaani é introduzida com um ritmo mais suave, respeitando o tempo da música, para depois abusar de sua técnica e encorpar a melodia com peso e estilo.

Korpiklaani em ação!
Korpiklaani em ação!

O grupo me impressionou pela sua originalidade e técnica nas músicas, mostrando sua variedade de ritmo no decorrer de seus discos. Cito ainda como um dos melhores álbuns da banda (senão o melhor) “Karkelo”, que possui a música mais famosa do grupo “Vodka” (minha favorita). O conteúdo das letras é de liberdade, aquela que estimula o espírito do homem a desfrutar e aproveitar ao máximo de sua vida, enquanto ainda existe vida.

Pegue suas cervejas e roupas típicas e curta um pouco de Korpiklaani: