Os Crimes ABC é uma obra de entrada para o universo de Agatha Christie

 

Se a srª Christie algum dia decidir abandonar a ficção para se dedicar ao crime, ela será um perigo. Ninguém senão Poirot conseguirá apanhá-la. (The Times Literary Suplement)

Um comentário de livro nunca foi tão verdadeiro quanto este do The Times Literary Suplement. Agatha Mary Clarissa Christie ou apenas Agatha Christie começou sua brilhante carreira de escritora em 1920 em meio ao âmbito machista e sexista na literatura da época na Inglaterra. E um dos livros para começar a compreender o universo da autora é Os Crimes ABC, que traz o incomparável detetive Hercule Poirot em mais uma aventura, na qual um assassino em série lhe manda cartas sobre os crimes que virá a cometer. Envolvido e desafiado pelo assassino de codinome ABC, Poirot se alia a policia inglesa e seu amigo, Capitão Hastings.

Mesmo em se tratando de um clássico, a escrita não tem palavras super rebuscadas e a tradução competente da Editora Nova Fronteira é de cair o queixo. Algumas expressões em francês em frases do detetive Poirot chamam bastante a atenção do leitor, até aquele mais disperso, e podem atrapalhar o rumo de leitura para que você consulte, rapidamente, o Google Tradutor. Pense, no entanto, no enriquecimento cultural e também em impressionar os amigos e os crushs gastando o “seu francês”.

Agatha Christie sem dúvidas foi uma mulher à frente de seu tempo. Enquanto a ficção cientifica nascia e pipocava na Inglaterra onde os romances eram a preferência nacional, ela veio com um gênero talvez marcado pela masculinidade. Com o chamado “toque feminino”, ela trouxe uma sensibilidade que ainda não li em qualquer outra ficção policial. Não é à toa que ela tem o título de “Rainha dos Crimes”. A escrita é envolvente e o que mais impressiona é que a autora concebe histórias completas em livros curtinhos, com pouco menos de 300 páginas. Por isso, ela tornou-se referência para vários autores do gênero, como Stephen King, Harlan Coben, dentre outros.

Reforçando, Os Crimes ABC é um bom livro de entrada para o universo da autora, pois é nele que você percebe logo de cara a potência que ela tem, principalmente em reviravoltas. Outra obra que funciona nesse sentido introdutório é Morte no Nilo, tão interessante quanto o que indiquei anteriormente. Pecado é você ainda não ter conhecido a escrita poderosa de Agatha Christie, a mulher capaz de instigar, surpreender e acima de tudo fazer você amar os personagens.