Quase todas as grandes premiações já divulgaram sua lista de indicados, assim como os prêmios dos sindicatos (WGA, DGA, PGA e SAGA, organizados pelos roteiristas, diretores, produtores e atores, respectivamente). Alguns já divulgaram os vencedores, bem como vários grupos de críticos, e O Globo de Ouro, um dos prêmios considerados mais relevantes para o cinema e a televisão norte-americana. Agora só falta a Academia divulgar os indicados ao Oscar 2014, e não vai demorar muito, será nessa quinta-feira, 16.

Aposta certa : Gravidade x 12 Years a Slave

12 Years A Slave (12 anos de escravidão, em português) é um dos grandes favoritos do ano

12 Years A Slave (12 anos de escravidão, em português) é um dos grandes favoritos do ano

Uma coisa que é certa são as indicações de 12 Anos de Escravidão e Gravidade. Esses dois disputaram os principais prêmios (filme e diretor) em várias outras premiações deste ano. Esse embate repete o que vem acontecendo nos últimos anos: um grande sucesso comercial que usa e abusa dos efeitos especiais contra uma produção de menor escala e de forte conteúdo histórico. Avatar x Guerra ao Terror em 2010; A Invenção de Hugo Cabret  x O Artista em 2012; As Aventuras de Pi x Argo em 2013 e em todos esse embates o vencedor foi o segundo tipo de filme. Em 2011 o embate foi entre A Rede  Social e O Discurso do Rei, o sucesso comercial do ano que almejava prêmios era A Origem, mas o filme não conseguiu entrar na disputa.

Penso que esse ano não será diferente. 12 Anos superará Gravidade, e digo por quê. A obra de Cuarón é, sem dúvidas, um grande filme, de enorme ambição, mas tem um calcanhar de Aquiles, que é o seu roteiro. Ele apresenta problemas e muitas vezes soa bobo, e por isso não creio que conseguirá ser indicado na categoria de melhor roteiro original, que este ano está muito forte. E pouquíssimas vezes uma produção levou o Oscar de melhor filme sem ter ao menos sido indicado a melhor roteiro. A última vez que isso aconteceu foi em 98 com Titanic , e James Cameron não conseguiu repetir o feito com  Avatar, que também não foi indicado a melhor roteiro, e perdeu para o filme da sua ex-esposa, Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror).

Gravidade é concorrente forte para 12 Anos de Escravidão

Gravidade é concorrente forte para 12 Anos de Escravidão

Outro ponto que enfraquece Gravidade é que ele irá, muito provavelmente, ganhar o Oscar de melhor efeitos especiais, praticamente não há concorrentes. Pouquíssimo filmes que ganharam essa categoria também levaram melhor filme ou diretor. Inclusive, eu já escrevi sobre isso, veja aqui no texto “Efeitos especiais: é arte sim, meu amigo“. O motivo que me levou a escrever o texto foi que ano passado Pi levou o prêmio de melhor diretor, se tornando apenas o quarto filme na história a conseguir essa dobradinha. Será que irão dividir os prêmios principais? Acho difícil que aconteça de novo esse ano.

Correndo por Fora: Trapaça pode ameaçar 

Outro que  é dito como certo de ser indicado e correrá por fora é Trapaça do diretor David O. Russell. Um dos fortes do filme é o elenco, que provavelmente será indicado em quase todas as categorias, como no ano passado O Lado Bom da Vida foi indicado em todas. Com o apoio dos atores, Trapaça aparece como uma alternativa contra Gravidade e 12 Anos. O filme também aparece como forte candidato a roteiro original, ganhando pontos em cima de Gravidade, mas o que definirá suas chances é como se comportará nas categorias técnicas. Se Russel for indicado a melhor diretor, será a terceira vez seguida, as outras foram por O Vencedor e O Lado Bom da Vida.

"Trapaça", de David O. Russell, pode concorrer em várias categorias principais

“Trapaça”, de David O. Russell, pode concorrer em várias categorias principais

A categoria de melhor diretor está bem interessante esse ano, e depois do que aconteceu no ano passado (com as indicações a Ben Zeitlin e Haneke, esnobando Afleck) não podemos confiar tanto nos indicados do DGA – Directors Guild of America Awards – 2014 (Cuarón por Gravidade, Mcqueen por 12 Anos, Russell por Trapaça, Scorsese por O Lobo de Wall Street e Greengrass por Capitão Phillips). A história está do lado do DGA, pouquíssimas vezes o vencedor desse prêmio não venceu o Oscar de melhor diretor, mas quanto a indicações, as duas premiações divergem um pouco. Então os palpites certos são Cuarón e Mcqueen, Russell é praticamente certo, e temos duas vagas restantes para cinco diretores: os já citados Scorsese, Greengrass, e Jonze por Her, Payne por Nebraska e e Joel e Ethan Coen por Inside Llewyn Davis.

Os irmãos Coen foram ignorados em todos os prêmios do sindicato. Mas aposto na sua indicação nas categorias principais, pois a Academia adota um sistema diferente de votação, o que mais vale é a quantidade de “primeira opção”, e não um consenso geral, e os irmãos tem apoiadores na Academia, além dos quatro Oscars ganhos, conseguiram emplacar seus dois últimos filmes nos indicados, sendo um deles Um Homem Sério, um filme pequeno e muito pessoal, e que acabou sendo indicado a melhor filme.

 Fora da disputa por melhor filme, mas tem outras categorias, mermão!

Para a disputa de melhor filme e diretor a coisa vai ficar entre os três filmes já citados: Gravidade, 12 Anos e Trapaça. O restante dos indicados a melhor filme (cujo número é variável, entre 5 e 10 filmes) poderão sobressair nas demais categorias. Como O Lobo de Wall Street pode levar melhor ator para o DiCaprio, além de edição, Thelma Schoonmaker já ganhou três vezes, e se ganhar de novo será a montadora com mais prêmios, o que ela já é, embora empatada com outros dois editores.

Leonardo DiCaprio pode ser um dos indicados (e possível vencedor) na categoria de melhor ator

Leonardo DiCaprio pode ser um dos indicados (e possível vencedor) na categoria de melhor ator

A categoria de melhor roteiro original é uma boa para os filmes mais alternativos. Muitas vezes um filme ignorado ou sem chances nas categorias principais ganha muita força na categoria. Nas ultimas 13 edições, 10 dos vencedores  de melhor roteiro original não venceram melhor filme ou diretor, como por exemplo Quase Famosos e Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças, que receberam pouquíssimas indicações, e Django Livre, que foi ignorado em direção. Já em roteiro adaptado a coisa se inverte: nas ultimas 13 edições, 9 vencedores do prêmio também levaram melhor filme ou diretor. 12 Anos se classifica como roteiro adaptado, já Trapaça e Gravidade (não creio na indicação) estão em original… esse dado por si só já diz muito.

One Response

Deixe um comentário

Your email address will not be published.