Estamos em contagem regressiva para o Academy Awards, que vai acontecer no próximo domingo (22) e premiará com o cobiçados Oscar as melhores produções do ano passado, incluindo as melhores canções feitas exclusivamente para os filmes. Assim como no ano passado, O CHAPLIN também vai falar dos indicados para “Melhor Canção Original”.  Escutamos as canções indicadas e preparamos um texto com a ficha técnica de cada música para ajudar você a escolher por qual ficar na torcida. Confira:

“Everything Is Awesome!”, de Tegan and Sara feat. The Lonely Island (Uma Aventura Lego)

Primeiro, adorei o clipe, pois encaixou perfeitamente com a proposta de Uma Aventura Lego. Geralmente o clipe de uma canção original só mostra o intérprete fazendo sua performance e aparece no fundo uma televisão bem pequena mostrando uma cena do filme. Além disso, o vídeo foi gravado com uma câmera caseira, uma ideia criativa.

Tegan and Sara é uma dupla canadense de indie pop e rock. Então, o estilo delas mistura o eletrônico com o rock. Apesar de a indicada não ser uma canção tão forte como as outras sobre as quais vou falar, a interpretação das meninas mostra que elas estão se divertindo com a música. Grudenta e feliz, a música pode ser a “Happy”, de Pharrel Williams (Meu Malvado Favorito) deste ano. Quem apertar o play no vídeo a seguir, é bom ir ciente de que o refrão gruda como o “Desce Novinha” no Carnaval.

“Glory,” de Common e John Legend (Selma)

Música linda, grandiosa e tocante, além de resgatar e demonstrar sentimentos daqueles que participaram de um momento histórico dos Estados Unidos, a luta dos direitos civis, liderada por Martin Luther King Jr., e abordado no filme “Selma”.

A música venceu nesta categoria no “Globo de Ouro”. Como o assunto retratado em “Selma” é recorrente nos Estados Unidos (recentemente houve o caso da morte de Michael Brown, que resgatou esse tema), a canção tem ótimas chances de levar mais outro prêmio para casa.

“Grateful,” de Rita Ora (Além das Luzes)

A canção foi composta por Diane Warren, que já foi indicada seis vezes nessa categoria, com “I Don’t Wanna Miss a Thing”, do Aerosmith (filme “Armagedon”), “How Do I Live”, de LeAnn Rimes (“Con Air”), e “Because You Loved Me”, de Celine Dion (“Íntimo e Pessoal”).

É boa de ouvir, mesmo não gostando muito de Rita Ora, porém a música é daquelas que ganha fácil a atenção das rádios e não sei como ainda não entrou na lista da Billboard.

A canção traz um bom resumo do filme, que fala da história de Noni, uma cantora em ascensão,  porém se sentido pressionada com a fama. É quando ela conhece Kaz, um jovem policial que irá ajudá-la a encontrar coragem e descobrir seu potencial para se tornar a artista que sempre quis ser.

“I’m Not Gonna Miss You”, Glen Campbell (Glen Campbell…I’ll Be Me)

O clipe traz imagens que resumem a carreira do cantor country Glen Campbell, que foi protagonista de um documentário sobre sua carreira. É bonita e ao mesmo tempo tocante. Glen Campbell é um cantor bem famosos nos Estados Unidos e ganhador de inúmeros prêmios, incluindo um Grammy. Também é famoso pelo cover de “Good Riddance (Time of Your Life)”, do Green Day.

A letra da música retrata o que o cantor não vai sentir falta, o Mal de Alzheimer, o qual o cantor de 78 anos está enfrentando.

“Lost Stars”, de Adam Levine (Mesmo se Nada Der Certo)

Além de atuar no filme “Mesmo Se Nada Der Certo”, o cantor Adam Levine também participou da trilha sonora com a canção “Lost Stars” e o diferencial dessa indicada, em comparação às outras, é o fato de fazer parte do enredo da película, pois a personagem da atriz inglesa Keira Knightley solta a voz nessa canção. A composição foi de Gregg Alexander e Danielle Brisebois. Se “Glory” não ganhar, esta é outra que tem boas chances de levar a estatueta.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.