“É melhor ter um evento menor do que evento nenhum”. Foi com essa frase que o presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farrugia, definiu a Campus Party Recife em 2016. A capital pernambucana, apenas a 300 km de Natal, vai receber a versão Weekend do evento, com um viradão de palestras entre os dias 20 e 21 de agosto. Para compensar o tempo curto, haverá atividades até de madrugada. A programação completa ainda não foi divulgada, mas a previsão é de que isso aconteça nas próximas semanas, já que o evento é daqui a dois meses.

Mais do que a diminuição de sua programação, a Campus Party Recife perderá duas das principais características do evento. A primeira delas é que não haverá camping, ou seja, caso o campuseiro não queira virar o dia nas atividades, terá que voltar para casa; já a segunda característica é que a internet fornecida no evento será via wi-fi, e não a cabo, como aconteceram nas outras edições. Segundo o representante da Campus Party, uma edição mais enxuta do evento já foi realizado na Cidade do México, e nem por isso deixou de ser mais animada ou engajada.

wp_20150723_003

A Campus Party Recife 2016 não contemplará o camping, uma das principais características do evento

Outra mudança é no local de realização do evento, que foi para um espaço menor, o Classic Hall, dividido em quatro ambientes: principal, inovação, ciência e empreendedorismo. Também haverão dois espaços para workshops, uma sala de educação digital e um espaço para desafios. As demais edições foram realizadas no Centro de Convenções de Pernambuco, um dos maiores locais do Norte-Nordeste para realização de eventos de grande porte.

A culpa de todas essas reduções em comparação com outros anos recai, é claro, na crise econômica. Os organizadores ainda reclamam de falta de patrocinadores, a um pouco mais de dois meses para o evento. Quanto ao apoio do governo, além da crise, há um fator local que impede a alocação de recursos públicos: Pernambuco é o estado com maior incidência de zika e, por consequência, com maior número de casos de microcefalia supostamente ligados ao vírus. Portanto, os poucos recursos foram alocados para resolver essa questão, o que acabou deixando outros temas em segundo plano.

Os ingressos já estão à venda e custam R$ 50 para campuseiros veteranos, ou seja, que já possuem registros no evento. Para os novatos, custará R$ 65. A Campus Party prevê 3 mil campuseiros e outros 20 mil visitantes na área aberta ao público, onde há estandes de patrocinadores e empresas que realizam ações promocionais e divulgação de produtos e serviços.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.