Professor Adriano Cruz lança “Alguma Coisa e Cor” nesta quarta-feira

O jornalista e professor do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Decom/UFRN), Adriano Charles Cruz, vai lançar o livro “Alguma Coisa e Cor” nesta quarta-feira (23), na lanchonete ‘O Sandwich’, em Capim Macio. A data também coincide com o Dia Mundial do Livro.

Em uma rápida entrevista para O CHAPLIN, Adriano Cruz explica que o título é o nome de um dos poemas que estão dentro do livro de estreia do professor universitário. Tudo começou quando publicou alguns desses textos na internet e muita gente gostou do conteúdo. A obra é dividida em duas partes: acrílicos e graffiti.

Professor Adriano Cruz lança o primeiro livro de poesias no Dia Mundial do Livro (Foto: Gui Clementino)
Professor Adriano Cruz lança o primeiro livro de poesias no Dia Mundial do Livro (Foto: Gui Clementino)

Na primeira, retrata temas como o amor, a existência, a saudade. Já a outra parte trabalha com a metalinguagem, a ironia, o pastiche. Em todo o livro as amenidades do cotidiano se destacam.

O docente afirma que gosta de pensar igual ao linguista russo Roman Jakobson, o qual afirma que a poesia é uma função poética da linguagem e presente em toda forma de expressão humana.  “Dessa forma, a poesia, esse trabalho sobre e com a linguagem, é uma constante e uma forma de ver as coisas”, comenta.

Capa do livro foi feita pelo professor do Deart/UFRN, Andruchak (Foto: Gui Clementino)
Capa do livro foi feita pelo professor do Deart/UFRN, Andruchak (Foto: Gui Clementino)

O livro possui 81 poemas e o prefácio é assinado pelo jornalista Ruy Rocha, também docente do Decom. O professor afirma que o convite foi natural, visto que eles são amigos há muitos anos e têm várias coisas em comum. A capa, por sua vez, foi feita pelo professor do Departamento de Artes da UFRN (Deart), Marcos Alberto Andruchak, que realizou uma releitura do poema que deu nome à obra.

Ao ser questionado se é mais fácil fazer um livro de poesia ou artigo acadêmico, cautelosamente respondeu que os dois gêneros são distintos. Porém, se for pensar a partir de um ponto de vista formal, o artigo é mais complicado e a poesia possui uma característica mais orgânica e pessoal, pois já está mais integrada à história.

“O que aproximam os dois é a intertextualidade, a citação, a costura do meu texto com os dos ‘outros’ no grande almágama da linguagem”.  Ainda falando sobre o tema academia e poesia, ele disse que a poesia é um remédio para vida, pois pode lhe estimular a criatividade de produzir trabalhos mais originais na universidade.

A vontade de fazer um livro veio ainda da faculdade de jornalismo, que era um ambiente rodeado de professores e colegas de turmas que adoravam escrever. Ele disse que um dos grandes incentivadores foi o professor aposentado do curso de Comunicação Social, Jarbas Martins.

“Eu, de certa maneira, sempre quis escrever. Recordo uma conversa com o então professor Jarbas Martins em que ele me disse: ‘Adriano, publique um livro’. Concordei, mas entendi que não era o momento favorável. Mais de dez anos depois, ele nasce. Não esqueci o incentivo do mestre e, agora, o honro com os meus “jar-bais”, forma paródica do haikai japonês, presente no livro”, disse.

SERVIÇO:

Lançamento do livro “Alguma coisa e cor”
Onde: O Sandwich- Av. Professor Olavo Montenegro, 2967, Capim Macio
Quando: 23 de abril de 2014
Horário: 19h
Valor: R$ 20

*Atualizada no dia 23/04, às 09h52