Do rock ao soul. Do funk à música eletrônica. David Bowie não deixa de inovar e gerar bons frutos para a cena musical. O multifacetado artista inglês completou no último dia 8 de janeiro 67 anos e o pensamento de aposentadoria passa bem longe. Lançou, em 2013, o álbum “The Next Day”, que chegou a ser um dos mais vendidos do Reino Unido na primeira semana de lançamento. Fazia dez anos que não produzia um disco.

david_bowie-capa

Conhecido como o “Camaleão do Rock”, o inglês David Robert Jones, seu nome de batismo, apresentou várias fases em sua extensa carreira e inspirou diversos artistas. Bowie nasceu em Londres e quando criança participou do coral da escola. Seu pai lhe influenciou a escutar cantores como Little Richard e Elvis Presley.

Aos treze anos de idade ganhou um saxofone da mãe e chamou Ronnie Ross, músico local, para lhe dar aulas. Na adolescência, tocou nas bandas Kon-Rad, The King Bees, Manish Boys, Lower Third e Buzz, além de ter gravado alguns compactos como Davy Jones, porém sem nenhuma repercussão.

Em meados dos anos 1960 adotou o sobrenome artístico “Bowie”. Seu primeiro álbum, com o nome que lhe tornou conhecido, foi lançado em 1967. Entretanto, foi um fracasso comercial. Foi somente em 1969, com o ‘Space Oddity‘, que o jovem, com então 22 anos, começou a ficar famoso e na época o disco se tornou o quinto mais vendido da Grã-Bretanha. Como forma de homenageá-lo, O Chaplin listará algumas fases pelas quais o cantor inglês passou:

Da esquerda para direita, início da carreira (1967), fase Ziggy Stardust (1972), The Thin White Duke (1975), década de 80 e recentemente

Da esquerda para direita, início da carreira (1967), fase Ziggy Stardust (1972), The Thin White Duke (1976), década de 80 e recentemente

Ziggy Stardust

ziggy

Bowie durante a fase Ziggy Stardust (1972-1973)

Foi um personagem que Bowie incorporou em 1972. Essa era é bastante lembrada por ter sido uma das “sementinhas” do Glam Rock. O personagem é um ser alienígena vindo de Marte para salvar o Planeta Terra e que conheceu o rock and roll.

O Stardust era conhecido pelo seu cabelo incrivelmente vermelho, visual andrógeno, os olhos pintados e as roupas super extravagantes.  O alienígena surgiu nos álbuns ‘The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars’ e ‘Aladdin Sane‘.

Durante essa fase, David Bowie realizou a turnê com a banda Spider From Mars. Ziggy “morreu” em 03 de julho de 1973 durante um show em Londres.

Álbuns que marcam essa fase:  The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars e Aladdin Sane.
Músicas que marcam essa fase: ‘Starman‘ e ‘Ziggy Stardust‘.

Curiosidades: O brasileiro Seu Jorge produziu um disco chamado The Life Aquatic Studio Sessions. Jorge fez versões das canções do Bowie em português para a trilha sonora do filme A Vida Marinha com Steve Zissou. A maioria das versões veio dessa fase. Além disso, a vida de Ziggy Stardust foi transformada em documentário pela BBC, que pode ser visto aqui.

Thin White Duke

david bowieee

Fase “The Thin White Duke” (1976)

Depois do Ziggy, David Bowie grava ‘Diamond Dogs‘, que é inspirado no mundo pós-apocalíptico da obra ‘1984’, de George Orwell. Mudou-se para os Estados Unidos e lançou um disco com um som voltado para o soul e funk (‘Young Americans‘). Depois dessas publicações citadas, surgiu o álbum ‘Station to Station’ (1976) juntamente com mais um personagem, o Thin White Duke (O  Duque Magro e Branco, em português). Era um homem que cantava canções de amor com uma intensidade desesperada.

Álbuns que marcam essa fase: Station to Station.
Músicas que marcam essa fase: ‘Stay’ e ‘Golden Years’.

Curiosidades: Nesse período, Bowie foi bastante criticado por afirmações sobre Hitler e foi apontado como pró-fascista. Apesar das controvérsias, The Duke foi uma fase de transição para próxima ideia do Bowie, a Trilogia de Berlim.

Trilogia de Berlim

Heroes

‘Heroes’ é um dos discos que compõem a Trilogia de Berlim

 Bowie mudou para Suíça. Devido ao interesse pelo cenário musical da Berlim Ocidental, em meados da década de 1970, partiu para Alemanha e lançou três discos com músicas mais minimalistas, experimental, além de ter a presença de estilos como new wave, pós-punk e música industrial. Então, surge a Trilogia de Berlim.

Álbuns que marcam essa fase: Low, Heroes e Lodger.
Músicas que marcam essa fase: ‘Sound and Visions’ e ‘Heroes‘.

Curiosidades: O nome dessa fase é debatido, uma vez que foi apenas um disco que foi gravado totalmente na Alemanha. O nome, todavia, pode estar relacionado com a influência do cenário musical germânico.

Tin Machine

david bowie banda

Grupo Tin Machine foi formado por David Bowie no final da década de 1980

A década de 1980 de Bowie é marcada pelo dueto com Queen (‘Under Pressure‘), lançamento de álbuns dançantes (‘Let’s Dance’ e ‘Tonight’) e também na criação da banda Tin Machine.

Além do David Bowie, o grupo era composto por Reeves Gabrels (guitarra), Hunt Sales (baixo), Tony Sales (bateria). Possuía letras bastante politizadas e tinha uma pegada hard rock. O álbum de estreia homônimo foi lançado em 1989, teve uma ótima recepção do público, mas recebeu uma chuva de críticas. O segundo disco, Tin Machine II (1991), foi um fracasso comercial. O quarteto se desfez em 1992, com uma turnê chamada “It’s My Life Tour”, que rendeu seu último álbum, ao vivo, Tin Machine Live: Oy Vey, Baby.

Curiosidades: Bowie continuou a parceria com Reeves Gabrels em trabalhos posteriores.

Atualmente

Na década de 1990, David voltou a trabalhar em sua carreira solo e fez quatro discos com influências da música eletrônica, hip-hop, rock industrial, e entre outros estilos. Realizou uma parceria com a banda Nine Inch Nails e entrou para o Rock and Roll Hall of Fame. Nos anos 2000, Bowie produziu poucos álbuns (‘Heathen’ de 2002 e ‘Reality’ de 2003). Em meados desta década teve que ser submetido a uma cirurgia cardíaca. Em 2006 ganhou um Grammy pelo conjunto da obra.

No ano de 2013, ele lançou o primeiro disco de inéditas após 10 anos, ‘The Next Day‘, e em apenas uma semana, o álbum se tornou o mais vendido no Reino Unido. O cantor publicou diversos clipes, como The Stars (Are Out Tonight), que contou com a atriz Tilda Swinton, e I’d Rather be High (disponibilizado em dezembro).

Museu em São Paulo abre exposição em homenagem ao artista

Entre os dias 31 de janeiro a 20 de abril, o Museu da Imagem e do Som (MIS), que fica em São Paulo, vai abrir uma exposição para contar a vida e obra do artista. São 300 itens relacionados ao artista, com letras de música e figurinos. Os ingressos custam R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira). Caso viaje para São Paulo ou mora lá, o endereço fica na Avenida Europa, 158, o telefone para contato é (11) 2117-4777.  A entrada para exposição pode ser comprado pelo site Ingresso Rápido.

One Response

Deixe um comentário

Your email address will not be published.