SAG Awards deixa réstia de esperança para o Oscar

O SAG Awards, evento realizado pelo Sindicato dos Atores dos Estados Unidos e que premia exclusivamente as atuações em filmes e séries funciona muitas vezes como um espelho para o Oscar nos prêmios destinados ao elenco. Esse ano, o SAG aconteceu ontem, dia 27 de janeiro, e parece que o prêmio foi até justo, deixando a esperança de que o Oscar também o seja.

Comentarei aqui os prêmios relacionados ao cinema, visto que não estou por dentro de “Homeland”, hegemonia de todas as premiações de TV esse ano, e para mim, Claire Danes vai ser sempre cinzenta, insossa e apagada.

Lincoln, como já era de esperar, levou dois prêmios: Melhor Ator (Daniel Day-Lewis) e Melhor Ator Coadjuvante (Tommy Lee-Jones). Pelos comentários de Leila nessa postagem sobre o filme, parece ter sido merecido. O prêmio de Melhor Atriz ficou para a fofinha da Jennifer Lawrence, por sua atuação em O Lado Bom da Vida. Ainda não vi o filme, mas acho que desde que essa menina despontou, todo mundo tá na expectativa para o momento em que será devidamente reconhecida. É uma ótima atriz e merece o prêmio do SAG. Contudo, se dependesse da minha vontade, ela esperaria um pouquinho mais pelo Oscar, já que minha favorita esse ano é Emanuelle Riva, por Amor.

Jennifer Lawrence e Daniel Day-Lewis com suas respectivas estatuetas

O prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante foi recebido, é claro, por Anne Hathaway (Os Miseráveis). Acho que Hathaway tem ido às premiações apenas para arrebanhar sua coleção de estatuetas esse ano. Seu merecimento e o reconhecimento de seu talento se tornaram uma espécie de axioma cinematógrafo depois da sua Fantine. Já elogiei muito a moça nessa postagem sobre Os Miseráveis, então, estou adorando essa babação toda.

Elenco de “Argo” comemorando o prêmio de Melhor Elenco

Apesar de não ter recebido nenhum dos prêmios individuais, o prêmio de Melhor Elenco foi para Argo. Sinceramente, acho que Ben Affleck estava em dia com o Sindicato, porque, né? Único vencedor que não vi razão de ser esse ano. Por último, temos o prêmio de Melhor Dublê. Achei super de bom tom da parte do Sindicato dos Atores fazer um prêmio para os dublês e tal, daí veio 007 – Operação Skyfall e caiu de paraquedas na premiação só para receber o título de “Melhor Dublê”. Eu só imagino a cara do Daniel Craig ao se dar conta de que até o dublê dele ganhou um prêmio e ele não…