Capa do novo álbum "No more Hell to pay"

Capa do novo álbum “No more hell to pay”

Juro que tentei sair do mundo da música no quesito notícia, conteúdo e novidades, mas a cada dia que fico bisbilhotando o Youtube, Facebook e o Google, me arrependo dos meus pensamentos que se perdem no espaço. Exatamente! Precisarei de mais algum tempo para discorrer de tantas novidades que estão chegando, quebrando tudo, no mundo da música. Vamos lá? Aos que não gostam de white metal, recomendo fechar a aba e deixar para lá este texto, enfadonho para você. Mas se você gosta ou gostaria de conhecer um bocadinho (só um pouquinho) do que chamamos de white metal, pega a pipoca, o guaraná, se aconchega na cadeira e vem com a gente.

Pensar no white metal e entendê-lo é muito simples: ele se designa de tudo que estiver dentro do metal, exatamente tudo, e coloca-se dentro de um mesmo pacote de bolacha. Mas tudo isso por quê? O white metal é conhecido por ter letras cristãs, voltadas a um público que gosta de um som pesado e uma letra carregada de Bíblia, lições de morais e, por vezes, bom humor. Esse é o nosso white metal! Bombou nos anos 80 e 90 com bandas como: Bride, Narnia, Skillet, POD, Tourniquet, Guardian e muitas outras.  Ele ainda sobrevive com algumas bandas nos tempos modernos, que dentre elas temos um lançamento quente! Viva ao velho e bom: Stryper.

Stryper

Stryper nos anos 80

A banda ficou famosa nos anos 80 ainda, veja só. E foi com som pesado, de qualidade, cheio de técnica e pegada que a banda ficou famosa por trazer os elementos do hard rock/heavy metal/glam metal (sabe aqueles caras com cabelo comprido, maquiagem e roupas excêntricas dos anos 90? Esse é o glam metal. Você conhecia e nem sabia!) para dentro das igrejas cristãs da época, que envolviam muito preconceito com bandas como Iron Maiden, Judas Priest e Kiss. Cantando o que chamamos de “evangelho” os caras fizeram sucesso de 1983 a 1992 e mimimimi. Eles simplesmente deram uma pausa de pequenos 11 anos. É mole? Tanto tempo parados e os fãs tristes pelo fim de um grupo tão poderoso, mas podiam se contentar com a carreira solo de Michael Sweet. Mas logo em 2003 eles voltaram e com tudo! Lançaram dois CDs de inéditas:  “Reborn” (2005) e “Murder by Pride” (2009). Eles lançaram também um disco com covers das bandas que eles tomaram com maiores inspirações, o CD saiu em 2011 intitulado de “The Covering”. Inclusive, eles quebraram a ideia de quem headbanger cristã só ouve white metal, eles tocaram Iron Maiden, Judas Priest, Kiss, Black Sabbath, Led Zeppelin e outras bandas clássicas. Faltava um gostinho, faltava um CD novo. E assim eles fizeram! “No more hell to pay” é o mais novo trabalho da banda, que já tem direito a dois clipes gravados.

Banda atual (da esqueda à direita): Oz Fox, Michael Sweet, Robert Sweet e Timothy Gaines.

Banda atual (da esqueda à direita): Oz Fox, Michael Sweet, Robert Sweet e Timothy Gaines.

Esse novo CD é sem frescura, com poucos efeitos, saltando para no máximo três guitarras gravadas para dar uma potência maior no disco. O som é raiz, simples, bem definido e bastante agradável para os fãs dos trabalhos antigos do Stryper. O som é o que o Stryper faz de melhor, sem fazer o mesmo, como também não firular demais e se perder totalmente (como o Bride, outra banda de white metal, acabou fazendo). Som muito levado para o hard rock clássico, com um Sweet rasgando os vocais com a sua voz aguda e poderosa, além das guitarras com peso e uma bateria rápida. O CD vazou na net em no dia 31 do mês passado, mas o lançamento logo ocorreu em dia 1º de novembro para Europa e dia 5 para América do Norte. Temos o destaque para a música “Te amo” que possui seu refrão em português. Sweet escreveu em suas redes sociais: “Temos uma música no novo disco chamada ‘Te Amo’. É uma homenagem a todos os nossos fãs latinos. Metal com acento latino”. Massa demais, né? Sem mais delongas, confira os dois clipes, que pra mim, junto da música “Te amo”, são as melhores músicas do álbum. E, para mim, eles são os melhores quando questionamos sobre o que temos de melhor em white metal na ativa. É hora de balançar a cabeça!

Tracklist:

1. Revelation (4:30)
2. No More Hell To Pay (4:53)
3. Saved By Love (3:07)
4. Jesus Is Just Alright (5:10)
5. The One (4:10)
6. Legacy (4:14)
7. Marching Into Battle (4:44)
8. Te Amo (4:06)
9. Sticks & Stones (4:10)
10. Water Into Wine (3:41)
11. Sympathy (4:02)
12. Renewed (4:20)

One Response

  1. Avatar
    marcone marques

    NA MINHA OPINIÃO A MELHOR BANDA ATE HOJE É STRYPER E DEPOIS DELA SÓ STAURUS, FICA NA PAZ DO SENHOR JESUS.

    Responder

Deixe um comentário

Your email address will not be published.