São Paulo e Rio recebem o 21º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

A dica para quem mora ou está de passagem por São Paulo durante esta semana é aproveitar o 21º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. O evento começou na última quinta-feira (07) e deve se estender até o dia 17 de novembro na capital paulista. O Rio de Janeiro recebe o festival entre os dias 14 e 21 de novembro.

Com organização de André Fischer, o criador do Portal Mix Brasil – o maior site para o público LGBT do Brasil – e pelo produtor cultural João Federici, a programação para os paulistanos inclui cinema, teatro, música e literatura. O festival exibirá 140 filme divididos em 24 mostras de cinema, como a erótica “Tercetos e Quartetos” e a de debates “ Novas Famílias”. Neste ano, a novidade fica para apresentação de filmes voltados para o público infantil, na mostra “Crescendo Com a Diversidade”.

interior-leather-bar-1
James Franco, abusando de liberdade criativa, produz as cenas censuradas de “Cruising” em “Interior. Leather Bar”

O filme escolhido para abertura do festival nas duas cidades foi o polêmico “Interior. Leather Bar”. O longa é protagonizado pelo simpático ator James Franco, que recria cenas sadomasoquistas destruídas do filme “Cruising” (1980), na época, estrelado por Al Pacino. No filme, Pacino é o policial Steve Burns, que se disfarça de frequentador de bares voltados para este público no intuito de investigar uma série de assassinatos de homossexuais cometidos em Nova York. Enquanto investiga, a forma como o filme é construído dá a entender que Steve começa a ser afetado pelo trabalho.

“Gerontophilia”, filme que causou furor ao ser exibido nos festivais de Toronto e Veneza, também é um dos selecionados. O filme, dirigido por Bruce LaBruce, mostra a história de Lake, um garoto com 18 anos que descobre gostar de homens idosos. Como sua mãe é enfermeira em uma casa de repouso ele passa frequentar o local e se relacionar com deles, o Sr. Peabody.

"Tatuagem" mostra o relacionamento de dois homens, um deles militar, em plena ditadura.
“Tatuagem” mostra o relacionamento de dois homens, um deles militar, em plena ditadura.

O 21º Festival Mix Brasil de diversidade também destaca o cenário homossexual no Brasil e na América Latina. O longa pernambucano “Tatuagem” mostra a relação de um jovem militar e um ator de um grupo teatral de resistência no auge da ditadura militar. O filme conquistou prêmios em Gramado e no Rio, os dois festivais de cinema mais importantes do país, graças às competências cênicas de seus protagonistas, Jesuíta Barbosa e Irandhir Santos.

“La Partida”, filme de Antonio Hens, é ambientado num universo extremamente machista, principalmente para os brasileiros: o futebol. Na trama, Reinier (Reiner Díaz) batalha para impressionar os olheiros espanhóis à procura de talentos cubanos. Casado e com uma filha, recorre à prostituição para sobreviver até que se apaixona pelo colega de profissão noturna Yosvani (Milton García).

Entre os documentários, os mais esperados são “São Paulo em Hi Fi”, um resgate da era de ouro da noite gay paulistana entre as década de 60 e 80; e “Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes”, que refaz a trajetória de vida do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu a partir de depoimentos de várias figuras importantes do cenário cultural brasileiro, entre eles a cantora Adriana Calcanhoto e a escritora Maria Adelaide Amaral.

Confira a programação completa aqui.