A pergunta é: O que se faz depois de uma obra-prima? A resposta: Faz-se outra.

David Gilmour, Roger Waters, Richard Wright e Nick Manson são o Pink Floyd. Há mais um, ainda, chegaremos nele em breve. Em 1973, esses quatro músicos mudariam o mundo da música para sempre. The lunatic is on the grass; Home, home again; Money, get away; esses são alguns versos do álbum em questão, pra você que não sabe qual é, eu digo, senhoras e senhores, The Dark Side of The Moon.

The Dark Side of The Moon se tornou um clássico instantâneo, um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos. A banda underground agora era conhecida em todo o mundo. Agora, imagine a pressão que esses jovens receberam. “Roger disse que nós estávamos praticamente acabados” conta Gilmour, guitarrista da banda, em depoimento ao documentário Pink Floyd – The Story of Wish You Were Here, e é justamente sobre esse filme que falarei.

Pink Floyd no estúdio

Como o título sugere, o filme conta a história da produção do álbum Wish You Were Here, que seria lançando em 1975, posterior ao Dark Side. Mas ele volta no tempo pra mostrar um antigo membro, como eu disse, havia mais um, e eles não o esqueceram, o diamante louco Syd Barret. Shine On You Crazy Diamond, que abre e fecha o álbum, é sobre Barrett. O músico participou apenas do primeiro álbum da banda. Ele fazia parte de uma comunidade que acreditava que o ácido podia os libertar, porém ele tomou demais, e aquilo torrou o cérebro dele, então Gilmour o substitui como guitarrista e vocalista.

Syd Barret

Muitos pensam que a música Wish You Were Here, que dá titulo ao álbum, também é sobre o Syd, mas no filme Roger diz que não, diz que é sobre sentimentos mais gerais, como ele se sente sobre o mundo, sendo o tema geral do álbum a ausência. Ausência que começa logo após Dark Side. Os contatos do Pink Floyd com o público durante os show se reduzem a praticamente zero, um “muro” era construído entre Roger e o mundo, cominando no álbum de 79, The Wall. Se Dark Side é o álbum do amor, da cooperação, The Wall é o álbum do ódio, esses problemas começam justamente nas gravações de Wish You Were Here.

No filme, Gilmour conta que não havia empenho da banda no estúdio, muitos chegavam atrasados, ou nem vinham, ou ficavam jogando. E a pressão da industria fonográfica era enorme, “Essa música é boa, mas não tão boa quanto o seu ultimo sucesso” era basicamente isso. Tudo isso é passado para o álbum, com as canções Welcome To The Machine e Have A Cigar, criticas à industria. Which one’s Pink? Verso icônico de Have A Cigar.

Capa do álbum Wish You Were Here

O filme destrincha a produção de cada uma das cinco faixas do álbum. Gilmour fala sobre as quatro notas que deram origem a Shine On; Roger fala sobre a frustração de não ter conseguido gravar os vocais de Have a Cigar; também é mostrado o processo de produção da capa do álbum, feita pelo mesmo artista que fez a do Dark Side.

O documentário é muito emocionante, principalmente para aqueles, que como eu, amam o Pink Floyd. Com ele você poderá testemunhar todo o processo criativo de artistas verdadeiramente únicos do Pink Floyd. Toda a crise e a superação dessa crise para construção do álbum que é um dos clássicos da historia da música. Talvez outras bandas não conseguissem lidar com o sucesso, as vaidades, o ego, por isso esse é álbum mais importante do Pink Floyd, pois eles não fizeram só o Dark Side e sumiram, provaram que tinha muito mais, provaram o que é o Pink Floyd.

VEJA AQUI O DOCUMENTÁRIO COMPLETO E LEGENDADO

Sobre o(a) autor(a)

Avatar

Acredita piamente que o Pink Floyd é a maior banda de todos os tempos e que ninguém canta melhor que o Robert Plant. Tem o Scorsese como ídolo máximo e sabe que ele transformará o DiCaprio no novo DeNiro. Com Goodfellas aprendeu as duas coisas mais importantes da vida: Nunca dedure seus amigos e mantenha a boca sempre fechada.

Postagens relacionadas

3 Responses

  1. Avatar
    Anonymous

    Parabéns pela matéria Jonathan, ótimas observações do documentário.
    Aliás, todos estão de parabéns pela página.

    … E tbm sou muito fã do Pink Floyd! rs

    Augusto Neto

    Responder

Deixe um comentário

Your email address will not be published.