Stairway to Heaven: Led Zeppelin é acusado de copiar uma banda norte-americana

'Stairway to Heaven' está no álbum 'Led Zeppelin IV'
‘Stairway to Heaven’ está no álbum ‘Led Zeppelin IV’, que também contem o clássico ‘Black Dog’

Quase 10 minutos de música, solo de guitarra excelente, letra incrível. A interpretação? Nem se fala… Será que o hino é um plágio? O caso que será falado neste texto realmente pode manchar um pouco a história de um clássico do hard rock, que é a balada Stairway to Heaven, da banda inglesa Led Zeppelin.

O ato de plagiar é o uso indevido de um trabalho de outra pessoa e assumir ser o autor original. A cópia de uma obra pode ser de forma integral ou não. As acusações voltaram a aparecer após a abertura de um processo com os remanescentes do grupo estadunidense Spirit.

Na teoria, a música foi composta por Jimmy Page e Robert Plant, guitarrista e vocalista, respectivamente, do grupo inglês. Foi colocada no álbum ‘Led Zeppelin IV’, o qual também contém os clássicos ‘Rock and Roll’ e ‘Black Dog’. Após o lançamento do disco, ‘Stairway To Heaven’ começou a ser tocada em quase todos os shows dos ingleses, mais precisamente nos encerramentos, e sempre passava dos minutos originais de execução.

2_led_zeppelin-10042
Canção do Zeppelin tem a duração de oito minutos

A gravadora almejava usá-la como música de trabalho. Porém, a ideia foi refutada pelo empresário da banda, pois a achava enorme, oito minutos de duração. Somente em 1972, a Atlantic Records a lança nos Estados Unidos como um single promocional.

Apesar do sucesso da canção, esta não escapou de se envolver em um escândalo. Agora o texto vai explicar melhor sobre o caso do plágio, que de vez em quando aparece em alegações de que o guitarrista do Zeppelin pegou elementos de um outro artista.

Em entrevistas realizadas na década de 1990, o guitarrista do Spirit, Randy California, confirma que tocou junto com os ingleses em quatro ocasiões, durante as turnês norte-americanas. Ele acusa que a música composta por ele, ‘Taurus’ (gravada em 1968), foi plagiada e isto pode ser perceptível na introdução de ‘Stairway’.

Randy Califórnia, guitarrista do Spirit, alega que a introdução de 'Taurus', canção composta por ele, foi usada indevidamente pelo Zeppelin
Randy Califórnia, guitarrista do Spirit, alega que a introdução de ‘Taurus’, canção composta por ele, foi usada indevidamente pelo Zeppelin

California faleceu em 1997, após ter salvado o filho de 12 anos de um afogamento no Havaí, e ninguém mais comentou sobre o assunto. Porém, em 2014, o advogado do guitarrista, Francis Alexander Malfoy, resolveu processar os ingleses e quer bloquear uma nova edição do ‘Led Zeppelin IV’ e fazer com que Randy seja reconhecido como um dos compositores.

A família de Randy California e remanescentes do Spirit (apenas dois membros estão vivos) só entraram na justiça 40 anos depois, pois não tinham condições de pagar os advogados.

Grupo Spirit no auge do sucesso, na década de 1960
Grupo Spirit no auge do sucesso, na década de 1960

Uma das provas contra o Zeppelin é o cover dos ingleses de “Fresh Garbage”, do Spirit, que comprovam que eles já tiveram algum contato. ‘Taurus’ é mais simples, uma vez que é instrumental de quase três minutos. Apresenta elementos de flauta e violão, que são usadas também na parte inicial em ‘Stairway to Heaven’.

A introdução de ‘Stairway’ possui o som de flauta, violão e Robert cantando numa voz mais suave, sem firulas e agudos. A calmaria acaba aos quatro minutos e 17 segundos, quando começa a se escutar a bateria do John Bonham e a guitarra. A parte que mais chama atenção é nitidamente escutada somente em um minuto de solo dedilhado por Page nos quase seis minutos de execução da canção.

Várias revistas especializadas apontam ‘Stairway to Heaven’ como uma das melhores canções de rock. Se você colocar no Google esta seguinte frase “As xxxx melhores músicas de rock de todos os tempos” e depois clicar em buscar, de vez em quando você vai ler alguma matéria que a inclua em sua lista.

De acordo com os músicos do Zeppelin, em entrevistas, ‘Stairway’ foi montada aos poucos. As gravações começaram no final de 1970, quando Jimmy Page e Plant estavam no País de Gales, descansando após a turnê nos Estados Unidos. A primeira parte da instrumental (introdução e o riff) surgiu nesta viagem e o guitarrista a gravou numa fita cassete. De volta à Inglaterra, Jimmy apresentou estes fragmentos ao baixista John Paul Jones.

Boa parte da letra foi feita por Robert Plant em um dia, durante uma sessão nos estúdio Headley Grange. O espaço também já foi usado pelas bandas Fleetwood Mac, Genesis (na fase de Peter Gabriel) e entre outros. Hoje, o local é uma residência privada. Até o momento, nenhum integrante do Zeppelin comentou sobre o processo. A seguir colocarei as duas canções e o público pode tirar as próprias conclusões:

Mais polêmicas que envolvem Led e plágio

Esta não é a primeira vez que o Led Zeppelin é acusado de plágio e já levou alguns processos por ter copiado alguns elementos de outros trabalhos. Foram acusados de plágio pelas canções ‘Whole Lotta Love’, ‘Dazed and Confused’, ‘Baby, I’m Gonna Leave You’ e ‘Boogie With Stu’.

A primeira citada é apontada como cópia de ‘You Need Love’ de Willlie Dixon, que só recebeu o nome dele nos créditos em 1985. ‘Baby, I’m Gonna Leave You’, por sua vez, foi composta por Anne Bredon, porém a banda não creditou o nome dela, que só recebeu os direitos na década de 1990.

Jimmy Page também teve problemas judiciais com Jake Holmes, pois não lhe deu os créditos na composição ‘Dazed and Confused’, canção feita por Holmes no início da década de 1960. ‘Boogie With Stu’ é acusada de ser bastante parecida com ‘OHH! My Head’, de Ritchie Vallens, também compositor de ‘La Bamba’ e morto aos 17 anos, vítima de um acidente de avião.

Outros artistas acusados de plágio

Não é só o Led Zeppelin que é acusada por plagiar canções. Recentemente, o cantor Gotye teve que pagar dois milhões de reais para a família do músico brasileiro Luiz Bonfá.  A introdução de ‘Somebody That I Used To Know’  foi pega da música ‘Seville’. Outro caso conhecido foi quando o cantor inglês Rod Stewart teve que pagar direitos autorais a Jorge Ben Jor. O refrão de ‘Do Ya Think I’m Sexy?’ tinha elementos similares com ‘Taj Mahal’. Stewart admitiu a cópia através de sua autobiografia, lançada em 2012. Ele disse que conheceu a música de Ben Jor após uma viagem ao Rio de Janeiro durante um carnaval.

A banda inglesa The Verve foi acusada de ter pegado a base, sem autorização, da versão orquestrada de ‘The Last Time’, do Rolling Stones (feita por Andrew Oldham), para elaborar ‘The Bitter Sweet Symphony’. Após um processo contra Richard Ashcroft, vocalista do grupo, os nomes de Keith Richards e Mick Jagger foram inclusos na composição.