The Magicians mistura vários aspectos de outros filmes e séries sobre magia
7Nota Total
Nota do leitor: (1 Voto)
8.6

Por ter trazido várias características exploradas em outras obras do cinema e da literatura, a novidade do canal Syfy, a série The Magicians, baseada no livro Os Magos (de Lev Groosman), já estreia sem muita expectativa. O personagem principal é Quentin Coldwater (Jason Ralph, de Looking), um jovem que está prestes a entrar numa boa faculdade. Ele tem problemas de socialização e sua única amiga é Julia Wicker (Stella Maeve, de Grey’s Anatomy). Além de Julia, os livros de fantasia Fillory and Further – que contam a história de Jane Chatwin no mundo fantástico de Fillory –  também fizeram parte da infância de Quentin.

Por um acaso do destino, os dois amigos são convocados para um teste de ingresso na Brakebills, a única escola de magia dos Estados Unidos, no qual Quentin consegue passar, mas sua amiga Julia infelizmente não. Com o vislumbre de que tudo o que ele viu nos livros se torna real, Quentin fica muito surpreso e também excitado em desbravar este mundo novo, tanto é que em Brakebills ele supera seus problemas de socialidade e logo se torna amigo de algumas figuras incríveis como Elliot (Hale Appleman, de Smash), Margo (Summer Bishil, de iZombie), Penny (Arjun Gupta, de How To Get Away With Murder) e Alice (Olivia Taylor, de Atividade Paranormal: Dimensão Fantasma). É com os novos amigos que Quentin, a partir de uma invocação que dá errado, desperta o grande vilão da temporada: é A Besta, que aparece logo no piloto e já mostra o pretende fazer com que os que se meterem em seu caminho.

the-magicians-107-mayakovsky-kids_1000.0.0

Como dito anteriormente, grande parte dos elementos sobre magia e fantasia em The Magicians é facilmente encontrado no universo de outras obras, como Harry Potter, Senhor dos Anéis e As Crônicas de Nárnia. Mesmo assim, a série consegue ainda ter um pouco de identidade própria. Por exemplo, os feitiços são apresentados em lançados de modo diferentes: eles são realizados através de movimentos complicados com a mão, deixando tudo mais difícil.

Após o piloto, a linha narrativa dos primeiros episódios após o piloto tem pouca ação. O espectador tem que esperar até o episódio 7 – de um total de 12 – para a ocorrência de algum acontecimento importante: mortes começam a acontecer e há a revelação da identidade do vilão da temporada. A partir desse episódio “especial”, o roteiro da série apresenta nos momentos certos o clímax e as reviravoltas.

Kady lançando um feitiço contra A Besta

Quanto à importância dos personagens, vale salientar que Quentin pode até ser o protagonista da série, mas ele não é o destaque da trama. Seus amigos ganham bem mais importância do que ele próprio, inclusive Julia, que ganha narrativa independente e apresenta um outro universo que também envolve magia.

Apesar de ser uma série teen sobre magia, há uma tentativa de mostrar os envolvimentos amorosos de alguns personagens. Além disso, palavrões e sexo são recorrentes, contribuindo para que The Magicians tenha classificação indicativa de 16 anos. Se você estiver carente de séries fantásticas com alguns aspectos já conhecidos pelo grande público, The Magicians acaba sendo uma boa pedida. A série é mediana e seus pontos positivos e negativos estão equilibrados. Mas o espectador percebe que ainda falta alguma coisa. Quem sabe pode aparecer numa próxima temporada, se é que ela irá existir.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.