No centenário do Poetinha, espetáculo “Vinícius, uma canção pelo ar…” encanta potiguares

Vinícius de Moraes rende pano pra manga. Em seu centenário, homenagens (mais do que merecidas) foram vistas aos montes Brasil afora, mas aqui em Natal, te digo que a coisa foi classuda! A terceira edição do Parcerias Sinfônicas, promovido pelo Sistema Fecomércio RN através do Sesc, realizará apenas quatro apresentações por cidades do RN. Tive oportunidade de assistir ao espetáculo,”Vinícius, Uma canção pelo ar…” nessa última quinta-feira (28) no Teatro Riachuelo. Na ocasião, foi gravado um DVD e me emocionei com a delicadeza e qualidade da apresentação.

IMG_9097[1]

A atriz Quitéria Kelly fazias as vezes de musa do Poetinha

A Orquestra Sinfônica da UFRN, comandada pelo maestro André Muniz,  ao lado dos intérpretes Alzeny Nelo, Erick Von Sohsten, Hilkélia Carlem e Lysia Condé, tocou dezenove músicas, divididas nas quatro estações do ano. As estações representavam momentos distintos da vida de Vinícius e suas parcerias com: Tom Jobim, Baden Powell, Carlos Lyra e Toquinho.

Mesclando momentos de interpretação e música, o espetáculo em seu núcleo teatral contou com a participação dos atores Rogério Ferraz, interpretando o Poetinha, e Quitéria Kelly, a musa que habitava seu imaginário. O espetáculo é dirigido pelo potiguar João  Marcelino, referência do teatro brasileiro, que juntamente com o dramaturgo paraibano Danilo Guanais, escreveu o delicado roteiro que conduziu os espectadores na noite passada a um mundo de sons, timbres, poesia e sensibilidade.

IMG_9114[1]

Rogério Ferraz era o boêmio poeta, Vinícius de Moraes

Desprendida da formalidade comumente vista em apresentações de Orquestras Sinfônicas, os músicos trajavam roupas muito confortáveis, bem praianas, nos remetendo aos ares cariocas. “Vinícius, Uma onda no Ar…”, nos conduz ao calçadão da praia de Copabacana. No cenário, as formas de onda de seu ladrilho são vistas. Em cada canto do palco, uma mesa, representando as várias mesas de botecos que Vinícius se reuniu com seus amigos, fosse pra beber e falar da vida ou pra escrever poesias e músicas ao lado de seus parceiros.

IMG_9099[1]

A sopranho Alzeny Nelo cantou as parcerias de Vinícius e Tom Jobim

A Orquestra Sinfônica abriu o espetáculo com uma composição tema do espetáculo, em seguida os intérpretes subiram ao palco. As primeiras músicas da noite ficaram a cargo da soprano e professora de canto Alzeny Nelo que interpretou com suavidade as músicas “A Felicidade”, “A Insensatez”, “Eu Sei que Vou te Amar” e “Modinha”, está última cantada com a cantora mineira, Lysia Condé. Lysia cantou “Se Todos fossem Iguais a Você”, solo fechando assim a primeira estação, a parceria de Vinícius de Moraes com o compositor, maestro, pianista e  cantor Tom Jobim.

IMG_9108[1]

Lysia Condé emprestou sua voz para cantar as parcerias de Vinícius e Baden Powell

A cantora mineira seguiu no palco e deu início a segunda estação, a parceria entre Vinícius e Banden Powell. Considerado um dos maiores músicos do Brasil e um dos maiores violonistas de todos os tempos, Powell e Vinícius criaram o gênero “afro-samba”, com canções de ritmos que lembravam as batidas do candomblé e a umbanda. Lysia Condé cantou “Se Todos Fossem Iguais a Você”, a enérgica “Berimbau” e, ao lado o cantor e compositor Erick Von Sohsten, cantaram “Samba em Prelúdio”, uma das minhas músicas favoritas. A plateia cantou baixinho, inclusive eu, foi uma das interpretações mais belas que já ouvi da música, ao lado da versão da jazzista norte-americana, Esperanza Spalding.

IMG_9113[1]

Erick Von Sohsten interpretou a parceria de Vinícius e Carlos Lyra

O cantor paraibano Erick Von Sohsten deu sequência às canções de Vinícius em parceria com Powell, cantou “Apelo”, encerrando a segunda estação. Seguindo o script do espetáculo, Erick cantou, “Primavera”, composição do Poetinha e Carlos Lyra. A terceira estação, traz o experiente Vinícius ao lado de um dos jovens talentosa da bossa nova. Pra fechar com chave de ouro as canções de Lyra e Moraes, Von Sohsten convidou a soprano Hilkélia Carlem para dividir o palco na canção “Eu e Você”.

IMG_9124[1]

A soprano Hilkélia Carlem encatou a todos com a parceria de Vinícius e Toquinho

Para a última estação, a parceria entre Toquinho e Vinícius, Hilkélia Carlem cantou “Carta ao Tom 74”, “Pela Luz dos Olhos Teus”, num clima à la novelas de Manoel Carlos, com todos da plateia cantando junto, e ainda “São Demais os Perigos Dessa Vida”. Hilkélia foi brilhante e emocionante, sua voz límpida deu exatamente o que a canção pedia. No telão do Teatro Riachuelo, a lua brilhava no céu dos principais cartões postais cariocas.

IMG_9131[1]

Pra finalizar a noite, os quatro intérpretes subiram ao palco e cantarm juntos

A praia de Itapoã, em Salvador, serviu de inspiração a Toquinho e Vinícius. A calma e melodiosa “Tarde em Itapoã” foi cantada por Erick Von Sohsten, que encerrou a última estação, a parceria de Vinícius com Toquinho. Mas o espetáculo seguiu com mais três canções que levantaram a plateia. Os quatro cantores juntos subiram ao palco para o encerramento, cantando: “Onde anda você” (Vinícius de Moraes e Hermano Silva), com seu clima boêmio e malandro; “Mundo Melhor” (Vinícius de Moraes e Pixinguinha); e “Frevo de Orfeu” (Vinícius de Moraes e Tom Jobim), que deu ao fim de noite um clima carnavalesco. O público aplaudiu de pé e chamou pelo bis, prontamente foram atendidos! Pra fechar o espetáculo, não poderiam ter escolhido canção mais emblemática que “Garota de Ipanema”, levando uns a se levantar e sambar, outros a tentar cantar junto e desafinar o couro e, no fim, a noite terminou com um tom de satisfação.

IMG_9140[1]

O espetáculo “Vinícius, Uma Canção no ar…” foi mais um belíssimo trabalho da Orquestra Sinfônica em parceria com talentosos músicos e artistas potiguares. Caso você, leitor, se interessou em ver a bela homenagem a Vincíus de Moraes, ainda tem como! Na próxima terça-feira, 3 de dezembro, será a vez dos mossoroenses conferirem a apresentação, no Corredor Cultural. Caicó também será contemplada com o espetáculo, dia 16 de dezembro, na Ilha de Sant’Ana. E encerrando a série de espetáculos, o último show será dia 25 de janeiro, na Arena da Cultura do Circuito Verão, na Praia de Pirangi.

[nggallery id=4]

Fotos: Leila de Melo

Deixe um comentário

Your email address will not be published.