efa-european-film-awards-2014

No último sábado, 08, a EFA – European Film Academy – divulgou os indicados da 27ª edição da premiação. O evento é considerado o “Oscar do cinema europeu” e um importante termômetro para definir possíveis indicados à maior premiação americana, como também o grande vencedor da categoria Melhor Filme Estrangeiro da premiação americana, os exemplos mais recentes sendo o italiano A Grande Beleza e o francês Amour.

Líder de indicações no prêmio EFA, o pré-indicado Ida sai na frente na corrida rumo ao Oscar.

Líder de indicações no prêmio EFA, o pré-indicado Ida sai na frente na corrida rumo ao Oscar.

A disputa do principal prêmio da noite, o de Melhor Filme, gira em torno de cinco longas: o polonês Ida, o russo Leviatã, o turco Winter Sleep e o sueco Força Maior todos já pré-indicados ao Oscar, além do polêmico Ninfomaníaca. E já entrando no espírito do Oscar, eis minha previsão: fiquem de olho em Ida e Winter Sleep.

Dirigido pelo polonês Pawel Pawlikowski, Ida é o grande destaque, anda bombando nos Festivais desde seu lançamento em 2013, tendo vencido o Prêmio da Crítica no Festival de Toronto do ano passado. O longa tem sete indicações sendo as principais: Melhor Filme, Melhor Direção, Roteiro e Atriz a última representada por duas candidatas. Ele é todo em preto e branco e se passa em 1962 contando a história da jovem órfã Anna que, prestes a se tornar freira, descobre um perturbador segredo de família capaz de por a prova todas as suas convicções.

Leviatã que detém quatro indicações (Melhor Filme, Diretor, Roteiro e Ator) é dirigido pelo russo Andrey Zvyagintsev e venceu os prêmios de Melhor Roteiro no Festival de Cannes e Melhor Filme na 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. O longa se passa em uma península do Ártico e relata a luta de um pai de família contra a política corrupta do prefeito local.

Apesar de ter apenas três indicações, Winter Sleep conta ao seu favor com a prestigiada Palma de Ouro no Festival de Cannes desse ano.

Apesar de ter apenas três indicações, Winter Sleep conta ao seu favor com a conquista da prestigiada Palma de Ouro de Melhor Filme no Festival de Cannes desse ano.

Winter Sleep, do diretor turco Nuri Bilge Ceylan, é o mais recente vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes e concorre em três categorias (Melhor Filme, Direção e Roteiro). O longa é um retrato da desigualdade social na Turquia e relata o dia a dia de um ranzinza ator aposentado proprietário de alguns imóveis na Capadócia, que faz de tudo para humilhar seus inquilinos e a própria família.

b1f48g95za1a70bsyomf2mzzi

O longa Força Maior vencedor da mostra “Um Certo Olhar” no Festival de Cannes, dirigido pelo sueco Ruben Ostlund, foi indicado apenas na categoria de Melhor Filme e mostra as graves consequências (emocionais) que uma avalanche causa na vida de uma família sueca, principalmente na figura de pai do personagem Tomas, que no primeiro sinal de perigo ao invés de proteger seus filhos e a esposa foge apenas pensando em se salvar.

cena-de-ninfomaniaca-de-lars-von-trier-1386028291425_956x500

Dirigido pelo polêmico diretor dinamarquês Lars Von Trier, Ninfomaníaca completa a lista de destaques, tendo três indicações (Melhor Filme, Atriz e Ator) . O filme que foi dividido em duas partes retrata a trajetória sexual e emocional de Joe, uma viciada em sexo que se culpa por seu vício.

Das 18 categorias, sete tiveram seus vencedores anunciados, destaque para o filme Ida que já conquistou o seu primeiro prêmio dos sete indicados, o de Melhor Fotografia, e o holandês Splijt!, vencedor do Young Audience Awards, categoria popular escolhida por jovens entre 12 e 14 anos. Os demais vencedores serão conhecidos no dia 13 de dezembro durante cerimônia em Riga, Letônia. O diretor britânico de 12 Anos de Escravidão e Shame, Steve Mcqueen, juntamente com a diretora, escritora e fotógrafa belga Agnès Varda, serão os homenageados da noite pelas suas contribuições ao cinema europeu.

Abaixo a lista completa com os indicados e vencedores.

MELHOR FILME

Ida – Pawel Pawlikowski
Leviatã – Andrey Zvyagintsev
Winter Sleep – Nuri Bilge Ceylan
Força Maior – Ruben Ostlund
Ninfomaníaca: Volume 1 e 2 – Lars Von Trier

MELHOR COMÉDIA

Carmina & Amen – Paco León
Le Week-End – Roger Michell
The Mafia Only Kills in the Summer – Pierfrancesco Diliberto

MELHOR DIRETOR

Pawel Pawlikowski – Ida
Andrey Zvyagintsev – Leviatã
Nuri Bilge Ceylan – Winter Sleep
Steven Knight – Locke
Ruben Ostlund – Foça Maior
Paolo Virzì – Human Capital

MELHOR ATRIZ

Agata Kulesza – Ida
Marion Cotillard – Dois Dias, Uma Noite
Charlotte Gainsbourg – Ninfomaníaca: Volume 1 e 2
Agata Trzebuchowska – Ida
Marian Alvarez – Wounded
Valeria Bruni Tedeschi – Human Capital

MELHOR ATOR

Alexey Serebryakob – Leviatã
Stellan Skarsgard – Ninfomaníaca: Volume 1 e 2
Brendan Gleeson – Calvary
Tom Hardy – Locke
Timothy Spall – Mr. Turner

 MELHOR ROTEIRO

Ebru Ceylan e Nuri Bilge Ceylan – Winter Sleep
Jean-Pierre e Luc Dardenne – Dois Dias, Uma Noite
Steven Knight – Locke
Oleg Negin e Andrey Zvyagintsev – Leviatã
Pawel Pawlikowski e Rebecca Lenkiewicz – Ida

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Just the Right Amount of Violence – Jon Bang Carlsen
Master of the Universe – Marc Bauder
Of Men and War – Laurent Bécue-Renard
Sacro GRA – Gianfranco Rosi
Waiting for August – Teodora Ana Mihai
We Come as Friends – Hubert Sauper

MELHOR CURTA-METRAGEM

A Town Called Panic: The Christmas Log – Stéphane Aubier, Vincent Patar
Dinola – Mariam Khatchvani
Pequeño Bloque De Cemento Con Pelo Alborotado Conteniendo El Mar – Jorge López Navarrete
Shipwreck – Morgan Knibbe
Lato 2014 – Wojciech Sobczyk
The Chiken – Una Gunjak
The Missing Scarf – Eoin Duffy
HVALFJORD – Guðmundur Arnar Guðmundsson
Daily Bread – Idan Hubel
HÄTÄKUTSU – Hannes Vartiainen, Pekka Veikkolainen
Pride – Pavel Vesnakov
Still Got Lives – Jan-Gerrit Seyler
Taprobana – Gabriel Abrantes
The Chimera of M. – Sebastian Buerker
Fal – Simon Szabó

MELHOR ANIMAÇÃO

Jack and The Cuckoo Clock Heart – Mathias Malzieu e Stéphane Berla
Minuscule: Valley of the Lost Ants – Thomas Szabo and Helene Giraud
The Art of Happiness – Alessandro Rak

PRÊMIO REVELAÇÃO DA CRÍTICA

10,000 km Long Distance – Carlos Marques-Marcet
71 – Yann Demange
Party Girl – Marie Amachoukeli, Claire Burger e Samuel Theis
The Tribe – Myroslav Slaboshpytskiy
Wounded – Fernando Franco

PRÊMIO ESCOLHA POPULAR

A bela e a fera – Christophe Gans
Ida – Pawel Pawlikowski
Ninfomaníaca – Lars von Trier
Dois dias, uma noite – Luc Dardene e Jean-Pierre Dardenne
Philomena – Stephen Frears
The 100-Year-Old-Man Who Climbed Out The Window and Disappeared – Felix Herngren

VENCEDORES

YOUNG AUDIENCE AWARDS: Spijt! – Dave Schram
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski – Ida
MELHOR EDIÇÃO: Justine Wright – Locke
MELHOR DESENHO DE PRODUÇÃO: Claus-Rudolf Amler – The Dark Valley
MELHOR FIGURINO: Natascha Curtius-Noss – The Dark Valley
MELHOR COMPOSIÇÃO: Mica Levi – Sob a Pele
MELHOR EDIÇÃO DE SOM: Joakim Sundström – Starred Up

Deixe um comentário

Your email address will not be published.