Douglas Fairbanks, Mary Pickford, Charlie Chaplin e D.W. Griffith

 

Há exatamente 93 anos, no dia 5 de fevereiro de 1919, nascia a união de quatro grandes nomes do cinema da época, numa tentativa de ganharem autonomia e garantia em um cenário cada vez mais burocrático e manipulador. A essa parceria pela arte cinematográfica deu-se o nome de United Artists, cuja formação inicial aliava o ator Douglas Fairbanks, sua esposa, a atriz canadense Mary Pickford, o diretor responsável por lançar o casal, D. W. Griffith, e o diretor, produtor, roteirista, ator e comediante Charles Chaplin.

 

 

Logo da United Artists de 1919 a 1967

A United Artists era produtora e distribuidora, e se opunha aos estúdios hollywoodianos, que submetiam os artistas ao controle de sua criação e salários. Deu nome e visibilidade a criadores independentes, comprou e construiu teatros em todo o mundo e chegou a atingir mais de quarenta países, vinte anos após a sua formação. Em 1924, após o fracasso de alguns títulos, David Griffith abandonou a United Artists para se tornar um diretor freelancer.

 

 

No início dos anos 40, as atividades da United Artists foram parando, juntamente com a crise na carreira de Mary Pickford e Douglas Fairbanks. Em 1941 surge a Sociedade dos Produtores Independentes de Cinema (Society of Independent Motion Picture Producers ou SIMPP) com o objetivo de defender os diretos dos produtores independentes frente ao cenário cinematográfico comercial. A formação incluía Chaplin, Mary Pickford, Walter Disney, Orson Welles, e outros. Contudo, o grupo se desfez em 1968 após o sucesso em quase todos os objetivos que incentivaram a sua formação.

 

 

Nos anos 50, a UE foi vendida para os advogados Arthur Krim e Robert Benjamin, que ficaram no comando da produtora e distribuidora até 1967, quando ela foi vendida para a empresa americana Transamericana. Em 1981, a United Artists passou para o domínio da importante produtora MGM (Metro Goldwyn Mayer) e permanece até hoje.

Em 2006, Tom Cruise juntou-se a MGM e a Paula Wagner (produtora de Tom Cruise de longa data) para ressuscitar a United Artists. Em 2008, Paula Wagner deixou a parceria, e a United tem funcionado como co-produtora da MGM desde então.

 

Tom Cruise e Paula Wagner

Dentre as centenas de filmes produzidos pela United Artists desde a sua formação, estão A Marca do Zorro (1920), West Side Story (1961), Capote (2005), Hotel Ruanda (2004) e Osama (2003). A Wikipedia trás uma lista completa de todas as produções, clique aqui para visualizar.

Uma dica de filme que mostra um pouco da formação da United Artists e da relação de seus fundadores é Chaplin (1992), sobre o qual falarei em breve aqui no blog. A película trás Robert Downey Jr. no papel de Chaplin, Maria Pitillo como Mary Pickford, e Kevin Kline como Douglas Fairbanks.

Sobre o(a) autor(a)

Andressa Vieira

Jornalista, cinéfila incurável e escritora em formação. Típica escorpiana. Cearense natural e potiguar adotada. Apaixonada por cinema, literatura, música, arte e pessoas. Especialista em Cinema e mestranda em Estudos da Mídia (PPgEM/UFRN). É diretora deste site.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

Your email address will not be published.