Programa Cinematógrafo #01

Olá, queridos leitores. Já está ficando chato, mas inicio pedindo desculpas pelo sumiço. Contudo, retorno com boas novas!

Como muitos já puderam ver na nossa página no Facebook, e nos perfis dos moderadores, lançamos há pouco um programa sobre cinema – o Cinematógrafo. A primeira edição tem minha participação e de Leila de Melo – que não é colaboradora d’O Chaplin (ainda) mas é amiga dos blogueiros e tão apaixonada quanto (ou mais) por cinema que nós.

Decidi, contudo, até a nível de não abandonar o blog, unir banana com farinha láctea e estar sempre atualizando o blog com uma versão escrita do que fazemos no programa. Não muito longa, é claro, até para que vocês fiquem instigados para assisti-lo também rs É importante ressaltar que a primeira edição é piloto e estamos cientes de todos os erros técnicos e afins. Prometemos tentar melhorar e tornar o programa mais prazeroso para vocês a cada dia.

A primeira edição do Cinematógrafo foi criada, pensada, matutada, produzida e gravada em uma semana – na garra de duas pessoas afoitas. Fizemos a pauta em uma tarde de McDonalds, o cenário improvisado na minha casa em uma tarde em que meus pais estavam fora, e demoramos horas para finalmente apertar o play da câmera sem começar a rir ou nos acharmos idiotas por estar fazendo aquilo. Mas seja pela ânsia de produzir, ou de discutir cinema, e compartilhar isso, saiu o Cinematógrafo. A edição, por sua vez, demorou um pouco (eufemismo) mais. Foram 18 dias até terminar de editar, e 19 até conseguir postar em um canal viável com qualidade razoável. O tema escolhido foi: Adaptações cinematográficas.

O programa está horizontal. Falamos de muitas coisas, sem nos aprofundar muito em nenhuma. Acho que, dessa forma, ficamos mais dinâmicas, mas superficiais. Um “erro” (opinem) que intencionamos corrigir nos próximos programas. Sobre a temática, falamos sobre adaptações de livros para as telonas que gostamos – Harry Potter, O Senhor dos Anéis, O Diabo Veste Prada, O Poderoso Chefão, entre outras; as que não deram lá muito certo – O Código Da Vinci e Drácula de Bram Stoker (que foge à essência do livro, embora o filme seja belíssimo); as que estão em cartaz (Amanhecer – Parte 2 e Diário de um Banana – Dias de Cão) e convidamos para assistir O Hobbit – que ainda não estava em cartaz quando gravamos.

Cena de O Hobbit

Além disso, falamos sobre adaptações de quadrinhos, como é o caso de V de Vingança, e teatro (Closer e Deus da Carnificina).

Embora eu não seja um gênio na edição, tentei fazê-la da forma mais dinâmica possível, dentro das nossas possibilidades. O objetivo final do programa é aprender e falar sobre o que gostamos e acreditamos, fugindo de padrões estéticos e técnicos já pré-determinados. Segue abaixo o link do Cinematógrafo. Tirem 40 min das suas férias para assisti-lo e opinem para que assim possamos melhorar a cada edição.

Obs: O Chaplin continuará ativo, não apenas como uma extensão do programa. Tenho assistido vários filmes, lido e me aprofundado mais, bem como participado de mais eventos. Tenho tido vontade de escrever sobre tudo isso, mas o tempo não é bem um aliado. Contudo, amo esse espaço e farei o possível para mantê-lo ativo, mesmo com todos os desafios de 2013. Espero contar com a paciência de vocês para continuarem a lê-lo rs